domingo, 26 de julho de 2009

Simpatia!

Imperatriz,


Dez horas da manhã de um domingo, dormi tarde ontem, fui no aniversario de Davinópolis, festinha boa, povo animado, mas não deu pra ficar muito tempo não... enfim, hoje acordei cedo, venci a minha incansável preguiça e decidi ir caminhar!

Fui pra Beira-rio por volta de seis horas, estacionei lá perto daquela escadaria, e olhando pra ela, resolvi subir, exercitar.


Ainda meio dormindo, estava eu subindo quando encontro uma mulher subindo a escada a minha frente, em ziguezague, quem sabe para a subida não ser tão pesada, e a desconhecida me cumprimenta. Não vi direito, eu olhava pro chão e não ouvi muito bem o que ela disse, então mais a frente, ela tenta outra vez! Agora, retribuo o cumprimento e começamos a bater aquele papo de rua, enquanto caminhamos:

- Essa hora da manhã e Imperatriz já está quente hein”.

- Ah mas lá em baixo, perto da Lagoa com a brisa que vem do rio deve estar mais frio”.

- Ta nada, eu já venho de lá, as vezes tenho a impressão que isso aqui vai explodir...

- kkkkkkkkkkk.. Será ?

- ....

- ...


Conversando, descemos e subimos a escadaria juntas algumas vezes, falamos sobre show da Ivete, sobre a vinda da governadora, enfim, sobre coisas sem importância que tem acontecido na cidade ultimamente, mas foi uma conversa simpática, bem humorada...

Muito legal, ela falava com uma empolgação e um senso de humor incrivelmente contagiante. Segui meu caminho e depois eu ainda dei duas voltas completas na lagoa. Meu dia se tornou alegre pelo simples fato de ter conhecido mais uma pessoa simpática nesse mundo.


Na hora de ir pra casa, passo por uma velhinha, ela segurava uma sacola, acho que era de pão, e lembrando do bem-estar que senti quando a outra mulher foi simpática comigo, decidi passar adiante: "Bom dia!" – eu disse bem alto. Qual não foi a minha surpresa quando a velhinha solta um sorriso de orelha à orelha, e diz um "bom dia minha filha" muito animado!

Há ha! Pronto, ganhei o meu dia e segui o meu caminho às risadas. Além do bem-estar que senti quando recebi a simpatia, foi ainda maior quando fui simpática com alguém! Essa bendita simpatia, da qual a falta tantos reclamam.


Eu digo para vocês leitores, amigos... Quando chegar a um lugar: Sorria, quando encontrar alguém: sorria. A vida é bela demais pra se perder tempo com a cara emburrada.

Engraçado, mas as vezes as pessoas se sentem felizes em serem pegas de surpresas e verem que não são as únicas pessoas no mundo.


Sim, o pequeno gesto deixa muita gente alegre, não custa nada, e vale muito!


Ah!!! Antes que eu esqueça: BOM DIA!


(sorrindo)



terça-feira, 21 de julho de 2009

Charges.


“Meu trabalho exige a sedimentação de uma profunda consciência moral de minhas responsabilidades, a obstinada decisão de não cometer erros e jamais aceitar qualquer arranhão nos procedimentos éticos que devem nortear minha conduta.”

José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado





(Retirado de: visaopanoramica.com)

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Dia Branco

Para aqueles dias brancos, e para quem gosta de boa música!



video



Hoje não fui trabalhar, to em casa, gripada e com febre.

Mas amanhã é outro dia!

Tenham todos uma ótima semana, a minha começa amanhã!


segunda-feira, 6 de julho de 2009

..


Quero compartilhar com vocês, a minha angústia.


Bem...


Um dos meus amigos está desempregado faz uns cinco meses. Sei que as vezes dá um desespero, conheço bem essa situação. Mas devemos aprender com essas situações difíceis, ficar calmo e principalmente aproveitar o tempo ócio para estudar, em casa mesmo.


Acontece que esta semana, este meu amigo me telefonou, queria me ver. Tudo bem, nos encontramos, conversamos bastante; ele me falou que conheceu uma bela moça, e que esta o convidou para ir em uma sessão da denominação dela, uma sessão especifica somente para pessoas desempregadas, onde o pastor promete que participando somente desta sessão, todos logo encontrarão um emprego, enviado por Deus, nas palavras dele - o pastor.


Meu amigo, (interessado na moça e desempregado) disse que queria ir, mas disse que queria que eu fosse também. Confesso que a curiosidade tomou conta de mim, claro né gente, fiquei super curiosa pra saber o que esse bendito pastor faria para que todos encontrasse um emprego depois desse encontro


Decidimos ir. Eu, como disse, impulsionada pela curiosidade. =/


Quando chegamos na igreja (prefiro não citar o nome, mas fica na Nova Imperatriz), nos sentamos no banco dos fundos, logo depois o pastor começa a falar, ler a Bíblia... até aí tudo bem. Então ele anuncia que a sesão não será ‘hoje’; pois para isso cada um terá que trazer no próximo encontro (próxima terça) a quantia de 70 reais. Ele disse que era para mostrar que mesmo estando desempregados, as pessoas não devem se apegar ao dinheiro, e entregar o dinheiro para ele era uma prova disso, pois estariam entregando o dinheiro para Deus. O dinheiro serviria também para comprar o óleo que ele usaria, e depois ele explicou que os envelopes serão queimados na fogueira. De repente, ele começa a gritar, a falar sem freio, não consegui entender tudo, pois ele gritava alto no microfone, e o lugar era muito pequeno para tanto volume.


Ele continuou: “Meus amados, vocês devem ter como exemplo a pobre viúva, que mesmo sozinha e sem muita esperança, deu tudo o que tinha para Deus. Ela não deu do que sobrava, ela deu o único que tinha. E é assim mesmo meus amados. Vocês precisam dar o que vocês tem, e quem não tiver o dinheiro para trazer terça-feira vai dar um jeito, vai na feira vender tomate e traga o dinheiro, você precisa provar que está desapegado dessas coisas. Acreditem irmãos, Deus tem um emprego reservado para você. Acreditem: DEEEEEUS TEM UM MILAAAAGRE PARA VOCÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!!


Nesse momento começou a gritaria dos ‘glória’ e dos ‘aleluia’. Foi quando meu amigo e eu saímos. Isso é o fim da picada. O cara pedir dinheiro pra pessoas desempregadas e dar esse tipo de justificativa, usar essa passagem bíblica para justificar o seu olho grande querendo dinheiro desse povo coitado.


Essa reunião foi mais do que uma afronta com a cara daquelas pessoas, e o que me espanta é que muitos ali caíram na baboseira toda que ele disse. Triste isso porque esse é um lugar em que as pessoas vão para ouvir a Palavra de Deus e partilhar da Fé que tem em Jesus. Agora imagina se um ateu entra num lugar desses? Nossa, coitado, se ele já duvida de Deus, se ele ouvir esse tipo de coisa, ele vai sair de lá pior do que entrou. Ou então, como vai sair de lá uma pessoa que foi ali para buscar uma palavra de conforto, de carinho, uma palavra que expressa o amor de Cristo por nós? É triste pensar nisso.


Na verdade eu perdi a esperança nesse tipo de ‘evangélico’. Não generalizando, porque eu sei que tem muita gente séria no meio. To lembrando agora do meu amigo virtual, Rafael, eu falei com ele que estava escrevendo esse post, ele é Católico como eu; me advertiu pedindo para ter cuidado com as palavras, para não ofender nenhum 'crente'. Rafael, amigo, por você estou tendo o maior cuidado com minhas palavras, apesar de achar que ninguém vai se ofender com nada aqui. Mas caso se ofenda, tem um ditado que diz: se a carapuça servir...


Eu tento o máximo evitar de manifestar meu ponto de vista sobre isso em círculos de conversas com amigos, na Igreja, na sala de aula, trabalho; agora aqui eu acho que posso escrever o que quero. Sinceramente, acho que é muito melhor conversar com alguém que de Deus 'ainda' não conhece nada, do que conversar com gente igrejera que pensa que sabe tudo porque pelo menos o outro escuta e pensa na forma de vida que Cristo nos oferece; e olha, conversar com gente que fica dizendo "glória a Deus","aleluia", “meu amado,minha amada”, "misericórdia", "ta amarrado" a cada frase que diz, é uma tortura que poucos agüentam!


Se converter a Jesus Cristo é renascer para uma vida nova, o que devemos fazer é imitá-lo. Ele vem para nos salvar, o Espírito Santo veio a nós para nos convencer do amor e da justiça! E não nos convencer a dar nosso dinheiro da conta de luz como ato de fé.

Dói escrever isso, mas estou escrevendo sobre algo que EU presenciei. Que o Senhor abra os olhos desse povo coitado, que sofre debaixo do calcanhar desses lobos; que são hipnotizados e acabam caindo nas armadilhas denominacionais.


Hoje é segunda-feira, e amanhã vai ser a sessão, e eu fico me perguntando como será que vai ser. Bem... eu não quero ir lá de novo. Já falei no início do post que eu fui impulsionada pela curiosidade. Aff... Eu e minha curiosidade..


Mas tudo bem, 'a verdade tem que ser dita, mesmo que seja pela boca de uma mula'.



Eu vou ficando por aqui... obrigada por lerem minhas palavras, depois volto com mais.

Que o amor de Cristo esteja sempre conosco. E o nosso cérebro também!




By: Deane Castro!


quinta-feira, 2 de julho de 2009

Pra começar...

Olá pessoas...

Bem, olha eu aqui no blogspot. Pois é, tanta gente falando:
- cria um blog, se atualiza menina"
- Ah - dizia eu - já tenho um blog, o space no window live".
- Ah, mas lá é limitado e quase ninguém vê, sem falar que voce fez restrições e tudo mais..
- Ta, quem sabe...

***


Certo, estou aqui e quero começar deixando com vocês um texto que li faz pouco tempo, muitas pessoas conhecem, mas quem não conhece vai ver agora, é uma reflexão, das boas:

Churrasco do Carlão

"Carlão era um sujeito carismático. Em sua casa sempre havia um churrasco aos domingos. Muita gente, muita alegria e descontração leve.

Mas o tempo passou e o Carlão morreu. Por estes tempos o Churrasco do Carlão já era famoso e a família, junto com a recente empossada Comissão de Amigos do Carlão, resolveram instituir o Primeiro Churrasco do Carlão que seria anual e com convidados de vários locais onde ele tinha amigos. Vinha gente de todo Rio de Janeiro e de outros estados também. Tudo regado a muito pagode, cerveja e, claro, carne de primeira.

Lá pelo segundo ou terceiro ano de churrasco A Comissão dos Amigos do Carlão resolveu adotar algumas regras básicas.

De início a comissão decidiu que somente o costume definido pelo Carlão, no início dos primeiros churrascos, eram as válidas.

Assim, estava decidido de início que:

1) Somente o pagode era o ritmo. Isso o fizeram a fim de contrapor a alguns “moderninhos” quer queriam ouvir funk;
2) A cerveja poderia vir acompanhada, em alguns momentos, de uma caipirinha pois o próprio Carlão, nos primórdios de seus churrascos, havia servido algumas vezes. No entanto com moderação já que o Carlão era diabético. Por isso o açúcar não era bem-vindo, sendo considerado uma bebida não muito bem vista pelos mais tradicionalistas;
3) Enfim, decidiu-se que carne só de primeira. Alguém chegou a comprovar que algumas carnes, mesmo que não de primeira, poderiam ser tão deliciosas quanto carne de primeira se fosse previamente descansada em sumo de abacaxi. No entanto, o que valia, diziam, era a decisão da Comissão dos Amigos do Carlão, pois eles representavam a tradição do Carlão, “motivo pelo qual o churrasco existia até hoje” nas palavras deles.

A família estava satisfeita com o sucesso do churrasco e resolveu então aprimorar o Churrasco do Carlão por conta própria:

- Fizeram um bonito logotipo onde se podia ver um chifre (de boi) com algumas gotas de sangue que pingavam de uma carne (de primeira, é claro);
- Confeccionaram camisas onde se via a logo e um slogan que dizia: “Churrasco do Carlão: uma grande família”;
- Determinaram que o Churrasco do Carlão só poderia ser realizado aos domingos visto que esse era o dia onde a carne era melhor, o pagode mais solto e a cerveja mais gelada;
- Instituíram que, para reafirmarem sua amizade ao Carlão todos deveriam comparecer a, pelo menos, 87,5% dos Churrascos. Do contrário seriam descredenciados e perderiam sua condição de alegres pois era a participação naquele churrasco – e acontecia ao som de muita música, muito risos e muitos grupos de diversão diversos –, que conheceriam a verdadeira alegria.

Houvera ainda muitas outras regras. No entanto não caberiam aqui nessas poucas páginas. Por isso, sugiro aos leitores que a procurem. Não será difícil de serem encontradas.

No entanto passados poucos anos houve uma cisão entre os responsáveis, pois a Comissão dos Amigos do Carlão tivera alguns desentendimentos com a família do Carlão. Esta dizia que eles amavam o Carlão “de verdade” e não por interesse nos churrascos que ele proporcionava. Aqueles, por sua vez, afirmavam que eram a verdadeira representatividade do Carlão no Rio de Janeiro, no Brasil, e porque não, no mundo. A esta primeira cisão deu-se o nome de “Cisma-dos da Penha” (cidade onde se iniciou o Churrasco do Carlão) acontecida no ano 2000.

Com isso A Comissão formou o seu próprio churrasco do Carlão dessa vez com o nome de “Churrasco de Primeira do Carlão”. A família do defunto assumiu o nome de “Churrasco Ágape do Carlão”.

Não demorou muito e tudo ficou um pouco diferente daqueles dias onde o Carlão apenas reunia alguns amigos para comer um churras, ouvir um bom pagode e tomar uma cerveja geladíssima.

Agora, passados 8 anos, já há 38 diferentes nomes para o Churrasco do Carlão entre eles, “Churrasco gaúcho tradicional do Carlão”, “Churrasco A Peteca não cai do Carlão”, “Churrasco de Segunda de Meriti do Carlão” e muitos outros.

No entanto o próprio Carlão apenas dizia que, se alguém queria participar de um churrasco com ele, bastava que gostasse dele, Carlão, e nada mais. Dizia também que não queria saber se o vizinho dele estivesse fazendo um churrasco ao lado da casa dele porque, para ele, o que importava é que todos estivessem se divertindo.

Enfim, o pagode calou, a cerveja esquentou e a carne queimou.

Quanto ao Carlão, ninguém mais se lembra quem era.


Não preciso acrescentar mais nada né, para bom entendedor...

Obrigada pela presença, tenham um bom fim de semana!

Fiquem com Deus!