terça-feira, 31 de maio de 2011

as 'Normas' do dia-a-dia

Acredito que todos que acompanham a novela estão impressionados com as atitudes de Norma, a boazinha que foi sacaneada e que agora é a maior vilã da novela. Não vou nem entrar muito na questão da vingança, afinal quem não curte uma boa vingança ne? Quem não gosta de ver alguém pagando pelo mal que fez? Aquela sensação de sentir o verdadeiro sabor do 'dia após o outro'. Mas vou falar de outro ponto: que artimanhas são utilizadas para conseguir a tal vingança? Quantas e quais pessoas que nada tinham a ver são prejudicadas para que a outra possa se sentir vingada? Aí é que tá, a gente nunca vê nas novelas um bonzinho sendo vingativo ao ponto de prejudicar os outros, mesmo ela tendo passado por tudo o que passou na cadeia, na cabeça das pessoas o que ela faz agora é errado, é vilania, não pode. "A moça que era boa não deveria ter matado alguém na prisão", "não deveria ter perdido o caráter a ponto de sacanear os outros, a ponto de colocar drogas na mochila de alguém pra conseguir a vaga no emprego, ao ponto de seduzir um homem à beira da morte (e quem sabe adiantar um pouco esse momento) unicamente para que, mais tarde, possa conseguir a tão sonhada vingança." Isso é o que as pessoas dizem normalmente.
Só que na minha opinião, aí é que ta o grande trunfo da novela, o autor consegue que, mesmo com toda a maldade da personagem, as pessoas em casa torçam pra ela de alguma forma.
Porque os romances melosos cheios de clichês da trama não atraem tanto assim, ninguém torce para que fulano ou cicrano fiquem juntos, todos torcem mesmo é pela volta por cima de Norma!

Por outro lado, outra coisa que a novela faz pensar é no quanto de Normas existem no nosso dia-a-dia, o quanto de pessoas que foram sacaneadas e que hoje estão por aí doidas para descontar em alguém, ou simplesmente tirar você do caminho dela caso você esteja atrapalhando de alguma forma e talvez não se dê conta. #medo




Cuidado! Pode ter uma Norma perto de você =P

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Por outro lado...



... pressão faz diamante, meu bem!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

20 de maio

Faz dias que não consigo parar pra escrever um pouco aqui. Até venho, começo a rabiscar, releio alguns rascunhos, apago outros.. mas na hora de publicar clico em salvar e guardo pra depois. Eu sempre digo que o blog é para mim um passatempo, coisa que eu gosto de ter sem compromisso, nem sei se compromisso é a palavra certa, é algo que eu gosto de ter mas que não cobre muito de mim, algo que eu possa vir sempre que eu quiser sem obrigação nenhuma; como aquele amigo desapegado que voce não vê todo dia, mas sabe que qualquer coisa ele estará lá.
Hoje deu vontade de vir e cá estou, começando a rabiscar com único intuito de deixar o dia de hoje gravado, assim como deixei o 15 de maio. Hoje ao acordar fiquei pensando em tanta coisa, em como existe pessoas que surgem do nada e de repente é como se sempre tivesse existido em nossa vida, chega com uma intensidade tamanha que até assusta. Sim, as vezes dá medo, é algo difícil de explicar. Só sei que é muito bom, e não quero que pare, não quero que tenha freios muito pelo contrário quero que crie asas...
Enfim...



Não vou me demorar,
como disse foi só pra registrar o dia,
por ser especial
por existir alguém especial.
E hoje vou encerrar meu dia assim:
com uma canção no pensamento,
com um olhar verde na lembrança,
um chamar sussurrado
porque sei que vai me ouvir
e depois...
fechar os olhos
acompanhado por uma prece!

...



domingo, 15 de maio de 2011

vinte e cinco anos...

... e aquela sensação de ainda nem ter começado!

Pro momento, o classico de Linda Perry:





Twenty-five years and my life is still
Trying to get up that great big hill of hope
For a destination

I realized quickly when I knew I should
That the world was never this brotherhood of man
For whatever that means

And so I cry sometimes
When I'm lying in bed Just to get it all out
What's in my head
And I, I am feeling a little peculiar.

And so I wake in the morning
And I step outside
And I take a deep breath and I get real high
And I scream at the top of my lungs
What's going on?

And I say: HEY! yeah yeaaah, HEY yeah yea
I said hey, what's going on?

And I say: HEY! yeah yeaaah, HEY yeah yea
I said hey, what's going on?

ooh, ooh ooh

and I try, oh my god do I try
I try all the time, in these institution

And I pray, oh my god do I pray
I pray every single day
For a revolution.

And so I cry sometimes
When I'm lying bed
Just to get it all out
What's in my head
And I, I am feeling a little peculiar

And so I wake in the morning
And I step outside
And I take a deep breath and I get real high
And I scream at the top of my lungs
What's going on?

And I say, hey hey hey hey
I said hey, what's going on?

Twenty-five years and my life is still
Trying to get up that great big hill of hope
for a destination

quarta-feira, 11 de maio de 2011

"Diz o mestre:

A encruzilhada é um lugar sagrado. Ali o peregrino tem que tomar uma decisão. Por isso os deuses costumam dormir nas encruzilhadas. Onde as estradas se cruzam, se concentram duas grandes energias - o caminho que será escolhido e o caminho que será abandonado. Ambos se transformam em um caminho só - mas apenas por um pequeno período de tempo.


O peregrino pode descansar, dormir um pouco, até mesmo consultar os deuses que habitam as encruzilhadas.


Mas ninguém pode ficar ali pra sempre: uma vez feita a escolha, é preciso seguir adiante, sem pensar no caminho que deixou de percorrer.


Ou a encruzilhada se transforma em maldição."


***


copiado aqui em novembro de 2010, hoje só um up pra mim mesma..

domingo, 1 de maio de 2011

oi?

Alô torcida do Flamengo...


Aquele abraço =D





Da(s) coisas (saudade) que fica(m)

Me disseste que está saudade,
e que quer matar as saudades...
Por favor amor
Não mate as tuas saudades,
deixa viver as tuas saudades
E se morreres de saudades,
é esta a mais bela das mortes
Porque saudade é amor na ausência.
E será também na presença
Por isso vou pedir pra você vir,
porque sinto sua falta desde sempre...
e quando você chegar
quero que você olhe e perceba que tudo o que faço é por você

Sei que o que eu tenho a oferecer é muito pouco
(ou quase nada)
mas juro: é verdadeiro,
e é totalmente seu.

***

Hoje li em algum lugar que ser feliz pode ser simples como piscar os olhos,
acreditei!

eu tinha um título pra esse post, mas esqueci =P

Engraçado aqueles programas de televisão que fazem testes com as pessoas, né? Assim, nego arma uma situação onde faz a outra se dar bem, coisinha simples sem ser crime nem nada, e fica ali esperando que a pessoa recuse. Mais engraçado ainda é quando ficam indignados com a atitude de quem acha uma boa se sair de esperta. Fazem a armadilha, e depois se revoltam quando alguém cai. Acho estranho isso. Por quê será que existe tanta necessidade de colocar a honestidade das pessoas em prova,? E se colocam, porquê se revoltam tanto com o resultado? Onde será que esse povo acha que vive, num mundinho cor de rosa? São perguntas que eu me faço porque sinceramente eu não entendo.

É como mulher que pra testar a fidelidade do marido coloca uma gostosona pra dar em cima dele. Pra quê isso né? É um risco em que ela mesma se coloca, vai ficar ali zangadinha agora? Como seres humanos somos tão passíveis de erro, ainda mais com tanta 'carne fraca' espalhada por aí.
Eu que vou pedir pra minha amiga sarada paquerar meu namorado? Nunca. Não quero dar dinheiro a mais esperando que a pessoa me devolva, não vou deixar cair algo pra ver se a pessoa atrás de mim me avise, não vou 'esquecer' objeto de valor na casa de amigo pra ver se depois ele me entrega. É estranho, eu não quero jamais perder a fé nas pessoas, mas sei lá prefiro não testá-las, sou do tipo que ainda quer conquistar a confiança assim na labuta do dia-a-dia.
E posso estar sendo radical, mas vendo as coisas por um outro lado, acho que devemos ficar de pé atrás mais com aqueles que não caem em armadinha alguma. ;)