quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

adeus 2009

Este, provavelmente, é o ultimo post desse ano...
Desejo a todos meus amigos leitores ótimas festas, comam muito, bebam com moderação, lembrem-se de antes de fazer uma listinha de objetivos para o ano novo, reveja a que foi feita ano passado, pra não cair na mesmice das eternas promessas.
----------
Ontem, depois de passar horas e horas com os amigos tomando cerveja café, e depois de chegarmos ao ponto de ficar falando sobre fim do mundo, o sentido da vida e coisas do tipo... eu chego em casa e recebo do meu amigo essa tirinha da Mafalda, e resolvi partilhar com vocês... pra vocês aprenderem como se livrar desse tipo de questionamento, poderem começar o ano super bem e seguir a vida com esse tipo de problema já resolvido, certo?


Simples assim!!!


Feliz 2010 galera e pelamordedeus, se beber não dirija!!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Então é Natal...

Cheguei até aqui hoje inspirada pra falar sobre o Natal, por três motivos; primeiro porque, óbvio, amanhã é Natal; segundo porque andando pelas ruas comerciais da cidade, não tem como não lembrar a todo momento desse período natalino \o/
Ahh o Natal, tempo bom, tempo de reunir a família, os amigos, tempo de perdoar as ofensas, tempo de esquecer tudo de ruin que aconteceu durante o ano; tempo de pensar em coisas boas, tempo de alegria, tempo de paz, tempo de amar. E qual a melhor forma de dizer que ama, que não seja dando de um presente um computador de última geração; ou uma tv de plasma 32 polegadas, em até 12 vezes sem juros e sem entrada e que voce começa a pagar só depois do carnaval?


Triste isso, mas a idéia de espírito natalino que vemos é esse: 'ame, mas não esqueça de dar um presente pra pessoa amada.' Engraçado que nas propagandas de televisão eles dizem muito isso, que o Natal é tempo de amar, e o resto do ano?

Não estou aqui falando de consumismo, não estou falando do comércio; claro eles querem vender seus peixes. Estou aqui falando desse sentimento superficial que aflora em todos nós a cada final de ano, porque na verdade é como se disséssemos: "olha eu não sei dizer eu te amo, por isso te dou esse presente para que fique registrado por mais um ano, que me lembrei de você."
Patético isso, mas agora vamos esquecer essa baboseira toda.
***

Vou falar do terceiro e real motivo que me trouxe aqui hoje:
E gostaria que essa postagem servisse como uma mensagem.
Quantas vezes nós celebramos o natal do comércio, dos presentes, dos papais-noeis, das festas?
Agora outra pergunta: quantas vezes celebramos o Natal de Jesus, quantas vezes celebramos o Nascimento de Cristo?

Sabemos que o Jesus humano viveu apenas uma vez na terra da Palestina; mas será que aquele mesmo Jesus poderia viver em nós? SIM, o Cristo que viveu em Jesus pode também viver em nós. E não foi ele mesmo quem disse que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos? Não foi ele que disse: "Eu estou em vós, e vós estais em mim"? Então?!...

Vamos esquecer os símbolos natalinos, vamos esquecer papai-noel, vamos esquecer das festas sociais e comerciais. Marca, neste Natal, um encontro contigo mesmo, um encontro com tua alma, longe dos ruídos acredito que o verdadeiro Aniversariante virá encontrar-te contigo.
Sejamos cada um uma manjedoura para acolher e celebrar o verdadeiro sentido do Natal,
que é Jesus Cristo!


Feliz Natal pra todos, mas o Natal mesmo hein... o Verdadeiro! Abraço!!!!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

sobre isso e aquilo...

Entre os vários tipos de blogs, não me interesso nadica de nada pelos diárinhos pessoais, a não ser é claro, pelo meu mesmo. Penso que o melhor recurso desse mundo blogueiro, é que qualquer pessoa pode se sentir um Arnaldo Jabor ou uma Miria Leitão da vida; mesmo que a maioria sejam apenas agitadores de mesa de bar como eu.
Falando dos blogueiros 'profissionais'; profisionais não só os ganham dinheiro com isso, me refiro também aos que escrevem porque gostam, e matam a pau quando tem um teclado à frente, e usa a serviço da imaginação (leia-se, informação e opinião).
Coisa que aimiro, porque é preciso estar SEMPRE informado. É fácil colar alguma coisa no blog, é fácil pegar notícia de algum site e colar, sem nem ao menos comentar a notícia, é fácil publicar piadas recebidas por e-mail. Fácil pra c@r@lh*#. Difícil é escrever conteúdo, colocar a sua opinião baseada em pelo menos alg que faça algum sentido lógico, e ainda ter q usar fonte confiável, pra tudo isso é necessário tempo e dedicação. É preciso entender a fundo os altos e baixos de cada assunto antes de escrever e ainda assim reavaliar antes de publicar, isso pra não pagar mico e não ficar com cara de idiota.

Por outro lado, blog é uma coisinha tão pessoal, cada blogueiro define sua relevância. E é aí que eu quero chegar. EU defino o que eu quero escrever aqui, eu escolho o assunto, o tom do comentário, escrevo alguma besteira ou poema, escolho escrever sobre o que eu quero e pronto. IZEFINI.

Só que socialmente, sempre tem uma galera disposta a julgar. Bem, eu não vou negar
que me sinto imensamente lisonjeada quando meu amigos (e não amigos) elogiam, dizem que escrevo bem e tal; inté me sinto importante quando vem e me perguntam o que eu acho disso ou daquilo. Só que vale ressaltar que a minha opinião sobre um monte de coisa as vezes é controversa, por isso em diversos momentos eu decido não opinar, e apenas ouvir.

Mas tudo bem, vou citar dois exemplos;
*Não sei porque, mas tem gente que pede pra eu fazer comentários sobre a política de Imperatriz; eu até me interesso, mas não é muito meu tipo; e apesar de achar o Madeira um bom prefeito, preocupado e interessado em atender às reivindicações do povo, eu até ACREDITO nele; só que, na minha humilde opinião, ele ta rodeado de gente mal-intencionada(isso pra não falar outra coisa). Claro que tem gente séria no meio, os gatos-pingados; mas são minoria. Engraçado que me lembrei agora da dona Florinda dizendo pro Chaves: "muito ajuda quem não atrapalha". Eu gostaria muito de ver o prefeito dá um limpa geral na casa de uma vez por todas. Ah, mas é nessa hora que aparece alguém e diz o que já me disseram antes: "voce é jovem demais pra entender essas coisas". Aí eu resolvo deixar isso pra lá, pq meu pai me ensinou a não responder nem discutir com os mais velhos

*Semana passada eu estava com os dedos coçando de vontade de comentar sobre a reinauguração da Ponte da Liberdade/Integração/Dom Affonso Felippe Gregory
; mas não falei porque tava com preguiça de falar mal da Roseana, e depois ter que aturar os defensores da nossa medíocre governadora. Daí, diante disso, só posso dizer que gostei muito da chuva daquele dia, pena que foi pouca.

Bem, vou parando, o texto ta se estendendo muito; mas é isso aí, eu quero meu direito de decidir falar/escrever ou não sobre essas coisas; já tem tantos blogs na cidade falando sobre elas.
Eu quero meu direito de ser uma blogueira livre do politicamente correto, eu quero meu direito de poder escrever palavrões em MEU blog.Puta que pariu.
Eu quero meu direito de não ter que explicar minhas piadas, por pior que elas sejam. Eu quero meu direito de ser quem eu sou sem ter que ficar falando antes.

Não tem nada definitivo aqui
. Eu posso muito bem uma hora vir aqui falar sobre a alma humana, como também posso vir aqui e dizer que a minha unha quebrou. Não existe pauta obrigatória, eu valorizo meus poucos leitores, mas escrevo apenas sobre o que me dá vontade.

É isso aí galera...por hora é só, eu já falei demais, obrigada por lerem minhas palavras até aqui.
Beijinho doce procês...

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Tudo muda, até bermuda; bermudei !




Acordei com vontade de mudar o visual do blog. Não que eu tenha mudado, mas, como tudo em demasia causa fastio, assim também uma página, mesmo que competente para comunicar um auto-retrato, se estática por muito tempo, pode gerar cansaço. Então, resolvi renovar; mas apenas o visual, minha forma de escrever, de ver o mundo e as pessoas, por enquanto, ainda é a mesma. Algumas coisas serão acrescentadas com o passar dos dias. Espero que gostem!

Beijomelinka!


E tudo mudou...
O rouge virou blush
O pó-de-arroz virou pó-compacto
O brilho virou gloss
O rímel virou máscara incolor
A Lycra virou stretch
Anabela virou plataforma
O corpete virou porta-seios
Que virou sutiã
Que virou lib, Que virou silicone

A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento
A escova virou chapinha
'Problemas de moça' viraram TPM
Confete virou MM

A crise de nervos virou estresse
A chita virou viscose.
A purpurina virou gliter
A brilhantina virou musse
Os halteres viraram bomba
A ergométrica virou spinning
A tanga virou fio dental
E o fio dental virou anti-séptico bucal

Ninguém mais vê.
Ping-Pong virou Babaloo
O a-la-carte virou self-service

A tristeza, depressão
O espaguete virou Miojo pronto
A paquera virou pegação
A gafieira virou dança de salão

O que era praça virou shopping
A areia virou ringue
A caneta virou teclado
O long play virou CD

A fita de vídeo é DVD
O CD já é MP3
É um filho onde éramos seis
O álbum de fotos agora é mostrado por email

O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do 'não' não se tem medo
O break virou street
O samba, pagode
O carnaval de rua virou Sapucaí
O folclore brasileiro, halloween
O piano agora é teclado, também

O forró de sanfona ficou eletrônico
Fortificante não é mais Biotônico
Bicicleta virou Bis

Polícia e ladrão virou Counter Strike

Folhetins são novelas de TV
Fauna e flora a desaparecer
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato

Chico sumiu da FM e TV

Baby se converteu
RPM desapareceu
Elis ressuscitou em Maria Rita?
Gal virou fênix
Raul e Renato,
Cássia e Cazuza,
Lennon e Elvis,
Todos anjos
Agora só tocam lira...
A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida
A violência esta coisa maldita!

A maconha é calmante

O professor é agora o facilitador

As lições já não importam mais A guerra superou a paz E a sociedade ficou incapaz...
... De tudo. Inclusive de notar essas diferenças."



(Luiz Fernando Veríssimo)

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Da série, bobagens da vida real...

E eu tava lá né, na fila do banco, fila enorme. Tinha uma moça na minha frente falando ao celular.
Moça loira, bonita, vinte e poucos anos; toda patricinha: bolsa roso choque, salto altíssimo, celular pink. Perto dela, não tinha como não ouvir o que ela dizia.
Provavelmente ela estava falando com o namorado:

- Oi amor... to na fila do banco ... Dizer agora? Aqui? ... Ah não, vou dizer não ... Ah porque ta cheio de gente aqui ... Não, não tenho vergonha de você, tenho vergonha de dizer. ... Não insiste, eu não vou dizer... Por quê você quer que eu diga isso aqui na frente de todo mundo? ... Nem adianta... Ta, eu também... tchau!

Acho que além de mim, tinha muita gente curiosa pra saber o que que ela tava com vergonha de falar. Eu, pessoa com facilidade pra puxar papo com desconhecidos falei:
- Oi moça... olha eu não sei o que era, mas acho que você deveria ter dito. - (sim, eu sou cara de pau as vezes)

- Hahahahah. Mulher, eu tava falando alto?
- Tava, olha agente tem que falar as coisas sabe, vai que você sai do banco é atropelada e morre, daí você nunca mais vai poder dizer.

- Aahahaha, quando eu chegar em casa eu digo, não dava pra falar na frente de todo mundo, tem criança aqui...

- Sério mesmo, eu tava pra tomar o celular da tua mão e falar logo esse negocio.

- Hahahaha.. você é engraçada.

- Hehe... to brincando, desculpa.
Essa fila vai demorar...
- Ah tudo bem, nossa você é muito simpática, qual teu nome...


E assim fiz mais uma amizade. Super gente fina a guria, ficamos conversando, falando e sorrindo das pessoas feias no banco. E antes de chegar a vez dela no caixa, e ela ir embora eu perguntei:

- Mas e então... o que era mesmo que você tava com vergonha de dizer?

- Hein?

- No celular, você tava com vergonha de dizer...

- Ah... " ... "

E ela me fala.
Mas eu NÃO vou contar pra vocês, não sejam curiosos.
Excesso de curiosidade é uma coisa muito feia.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

pequenas igrejas, grandes negócios


Dias atrás, eu li na primeira de um jornal algo mais ou menos assim: "A propaganda é a alma do negócio. Invista na divulgação dos seus produtos. Lucre alto. Conquiste a bela fatia do mercado. Coloque sua empresa na boca do povo. Anuncie aqui..." E todo esse blá-blá-blá que agente ta cansado de saber, que tem que anunciar pra aparecer e tal... enfim, eu não vim aqui hoje falar disso.

O fato que é que ontem eu vi uma coisa que me fez lembrar essa chamada do jornal, eu passei em frente uma igreja
e vi uma faixa na frente com os seguintes dizeres:
"MILAGRES SERÃO OPERADOS AQUI HOJE, NÃO PERCA O SEU!"

E bem pequeno do lado, tinha os horários dos milagres; tentei tirar uma foto com o celular pra postar aqui, mas não dava pra ver nada, era noite, a faixa cruzava a rua bem no alto de um porte para o outro. Hoje eu passei por lá, mas já tinham tirado; pelo visto o milagre era so ontem mesmo, quem foi foi, que não foi, perdeu.


É uma pena ver movimentos cristãos usar desses meios para atrair pessoas, e assim encher os seus templos. Anunciam como se estivessem anunciando uma empresa com algum produto em promoção. Divulgam as supostas maravilhas, mexem com o emocional e a fraqueza das pessoas.
E isso se espalha de maneira absurda e convencem principalmente aquelas pessoas que estão precisando de consolo.

E eu não estou falando apenas por causa da faixa não, eu falo baseado em coisas que eu sei e presenciei, eu até já comentei algo parecido sobre isso aqui.
É triste porque as pessoas que são enganadas estão, a maior parte, passando por problemas; e é nesse momento que são enganadas pois elas escutam exatamente o que querem ouvir.

Hoje, conversando sobre isso no msn com uma amiga, ela me envia alguns links, um tanto quando estranhos: selecionoei alguns pra vocês verem: link1 , link2, link3, link4, link5, link6...
E não é verdade o que dizem, que no Brasil, a fé move montanhas de dinheiro?

Nunca é demais ser cauteloso. E não foi Jesus mesmo que nos mandou ficar atentos? Deus nos livre de lobos em pele de ovelhas!
Que o amor de Cristo esteja sempre conosco, e o nosso cérebro também![2]

sábado, 12 de dezembro de 2009

Venalidade

Conheço uma mercadoria ideal - que nunca desvaloriza.
Que sempre tem cotação nos mercados do mundo.

Que nunca se esgota - por mais que se gaste.
Em tempos de paz, em tempos de guerra - sempre se vende a bom preço.

Vende-se e compra-se a peso de ouro essa mercadoria:
A consciência ...
Vende-se hoje a varejo, amanhã por atacado.
À vista, em conta firme... Em consignação, a prazo, em prestações...

Contra duplicata, letra de cambio, nota promissória...

Aluga-se, subloca-se, liquida-se... queima-se... torra-se periodicamente a preço reduzido...

Vende-se em hasta pública, ao correr do martelo do leiloeiro...

Dá-se até de presente - inteiramente de graça - por amizade e convenção social.

E (coisa espantosa!) por mais que se venda e revenda - está sempre à venda.

Sempre venal - a consciência humana...

Dá-se hoje por cem pratas - amanhã por mil - logo mais, por um milhão.
Dizem que o homem que vende a consciência é homem sem consciência. Pois, se a vendeu, como é que a teria?
E, no entanto, está errado! Quem vende a consciência ilude o comprador, fingindo vender o que não tinha. Vende cadáveres de consciência - não vende consciência viva. Consciência viva não se pode vender. Vende, como vende o açougueiro - vendedor de carne morta... safra de consciências é período de crise...

Consciência em leilão:

Dez pratas por uma consciência! Quem dá mais?...
Vinte pratas por uma consciência de trabalhador... de homem... de mulher - Quem dá mais?

Dez mil pratas por uma consciência de capitalista, de religioso - Quem dá mais?...
Um milhão de pratas por uma consciência de Iscariotes!.. Olhem que é pouco por uma legitima alma de traidor - Quem dá mais?...

***

Depois da milésima venda está a consciência tão gasta e exausta - que não resiste à milésima traficância. Enojada de si mesmo, nauseada da chaga ambulante - precipita-se ao abismo eterno...
A consciência venal...

Venalidade: Qualidade do que é venal.
Venal: 1. Que se vende; que se pode vender. 2. Fig. Que se deixa corromper ou peitar por dinheiro.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

de acordo com seus conhecimentos...

...analise as imagens abaixo, e responda:


Bandido/crime + autoridade + amizade = ?









(...) velho jeitinho brasileiro
(...) justiça tarda, mas falha.
(...) população fudida.
(...) pizza
(...) nenhuma das alternativas anteriores, pois no Brasil não acontece esse tipo de coisa.


ps: a questão e alternativas foram elaboradas por mim, as imagens recebi de um amigo. Enviei como uma sugestão para o Enem, mas não sei porque não quiseram.=/

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Humor negro do dia




Querido Papai Noel!

Neste ano, você levou o meu cantor e dançarino preferido, Michael Jackson,
o meu ator preferido Patrick Swayze, a atriz Farrah Fawcett,
o Lombardi, o meu locutor favorito,
entre tantas outras pessoas queridas....

Só quero lembrar você que:
minha governadora favorita é a Roseana Sarney, também gosto muuuito do pai dela; mas duas pessoas da mesma família seria maldade, sendo assim, pensa no bem maior, e ao invés de fazer a alegria de um só estado, melhor fazer a do país inteiro, vai o véio mesmo.
O meu distrital favorito é o Leonardo Prudente,
e o presidente estrangeiro favorito é Mahmoud Ahmadinejad.

Não vou estender muito a lista porque sei que o senhor anda meio ocupado...
Não esquece tá???



/recebi por e-mail, adaptei.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Meios de manipulação em massa

Senta aí...

Juro, que muitas vezes, numa conversa entre os amigos, numa barzinho ou na praça, na maioria das vezes eu tenho que evitar de dar meu ponto de vista. Detesto ser do contra, mas na boa gente: eu concordo quando eu concordo, eu discordo quando eu discordo, eu acredito quando eu acredito e não acredito quando eu não acredito. Simples assim!


Sério mesmo, eu não sei vocês, mas quando eu leio/assisto um jornal ou revista, minha intenção é única e exclusivamente me manter informada do que está acontecendo, e não pra saber o que eu tenho que pensar nas 24 horas do dia, não pra saber qual a opinião que eu tenho que ter. Pra que isso? Pra na hora do bate-papo descontraído entre os amigos eu dar uma de fodona e dizer que tenho a mesma opinião que algum colunista ou jornalista famoso teve?
Só pra isso? E se eu não tiver?

Tem nego que passa na banca no inicio da semana, compra uma Veja e pronto: "bem.. deixa eu ver aqui qual vai ser a minha opinião essa semana." Compra um jornal qualquer e pronto: "bem.. deixa eu ver aqui o que eu tenho que pensar hoje"... E como diz Lulu Santos: "assim caminha a humanidade... com passos de formiga e sem vontade..." Patético isso.


Com o perdão da palavra, aliás, com o perdão da imagem... mas enquanto você usar os meios de comunicação, (ou de informação) pra saber o que você tem que pensar e pra saber qual opinião você deve ter, você tá ó:


Se você acredita que o aquecimento global é a mentira do século ou não, se você acredita que tal político é realmente corrupto ou não, se acredita que aquele líder religioso rouba ou não os fiéis, se acredita nisso ou naquilo... isso meu amigo é VOCÊ quem decide, os meios de comunicação estão lá pra informar o que acontece, não pra manipular sua cabeçinha, que nem loira deve ser.
=D
Acredito que as pessoas darão um enorme passo à frente, quando usarem os meios informação unicamente para manterem-se informadas!
\o/

Você deve tá se perguntando: por que que essa doida ta falando disso agora? Eu respondo, apenas porque, num grupo de amigos, começamos um assunto meio polêmico e tal... eu fui a única a discordar de umas paradas, como já disse no início do post que detesto ser do contra, pedi pra tentarem me convencer de que eu estava equivocada, e a única resposta que me deram foi: "está em todos os meios de comunicação, como voce pode discordar disso menina?" Mas deixa que isso vira assunto prum outro post, ou não...

Bem, admito que enrolo e as vezes não consigo passar as idéias claramente, mas é isso aí, mente aberta, seja crítico, pense, discuta, duvide, se informe, não acredite em tudo que dizem, não acredite em tudo o que lê (inclusive o que lê aqui). Fique atento aos meios de comunicaçãomanipulação em massa. Analise e tire suas próprias conclusões, não se deixe influenciar. Acredite no seu potencial de discernir o certo do errado. Você é capaz, você pode!

Bom, é isso. Vou-me já. Um abraço pra você e pra todo mundo que fô da sua família.
Beijomelinka!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Outra grande perda...

Faz uns dias que não venho aqui, mas o motivo que me trouxe hoje é bem previsível: a morte do Lombardi.
Eu não era seguidora fiel, mas não poderia deixar de comentar a respeito, não da pessoa, mas da voz que praticamente cresci ouvindo.
Bom, o fato é que eu admirava muito sua carreira, e admirava mais ainda a amizade e o respeito que o Homem do Baú tinha por ele, e com certeza tinha valiosos motivos pra isso.
Vai deixar saudades com certeza.
Não vou postar foto, em se falando do Lombardi, acredito que seja da voz que as pessoas lembram!


***


E agora, o resultado parcial da Tele-Sena de Natal:





Lombardi? Ô Lombardi???

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

tipos de pessoas

Existem dois tipos de pessoas. Certo, eu sei que existem vários. Mas eu quero dizer que existem dois tipos de pessoas:

Tem aquelas que se fazem de superior quando são magoadas. Orgulho lá em cima. Finge que nada as atingiu e que está tudo bem.

E tem aquelas que tem o trabalho de explicar pra outra pessoa que o que ela fez magoou. Mesmo que a outra pessoa não entenda ou não se importe. Elas explicam.

Eu sou do primeiro grupo, caminhando pra ser do segundo.
Espero que me aceitem no clube.


terça-feira, 17 de novembro de 2009

aBIOsorvente?

Alguém, além de mim, acha um saco esse negócio de politicamente correto?

Sério, que me desculpem os adeptos, mas existe algo mais chato e insuportável do que esse grupinho de gente ideológica? O grupinho de gente que se dizem ambientalistas, protetores das árvores e animais(esse até que vai), comedores de comidas organicas, comida vegetariana.. etc etc etc... Sinceramente viu... me dá uma preguiça. Será que eu realmente preciso ir numa palestra pra aprender que o lugar de lixo é no lixo? Sério gente, aprendi isso com a minha mãe quando eu tinha dois anos de idade.

Pior de tudo é que esse povo que tem esses ideais meio fora de rumo não se contentam em guardá-los ou então debater apenas entre eles, eles ficam enchendo o saco de todo mundo com esses discursos fabricados numa reuniãozinha de meia hora. Daí se você, pessoa que tem mais o que fazer da vida, não dá bola, aí você é alienado, sem consciência, e certamente é culpado pelo aquecimento global, pelo buraco na camada de ozônio, pela extinção dos ursos Panda, e provavelmente você também é culpado pela guerra no Iraque. Ai nossa, sinceramente isso me dá uma agonia, me dá uma preguiça tão forte.

Você deve tá se perguntando por que que estou falando sobre isso. Respondo: porque uma amiga me mandou este link pelo msn, e eu estou horrorizada, apavorada, boquiaberta. Eu desejo do fundo do meu coração que isso seja apenas uma invençãozinha boba de alunos de alguma faculdade, e que eles fizeram apenas com o intuito de terem uma boa nota. Porque sério, se for mais uma invenção dessa patrulhinha de gente ambientalmente corretas, eu vou achar que são todos loucos, débeis mentais, ou então são homens, claro, porque mulher nenhuma com algum juízo na cabeça faria uma coisa dessas.
Cá entre nós mulheres, existe algo mais incômodo, algo mais infernal do que o que temos que passar todo mês, sem falar das cólicas? Tenho certeza que a pessoa que inventou o absorvente industrial ganhou um prêmio, porque eu morro de aflição só de imaginar como que as mulheres se viravam décadas atrás sem essa invenção, e minha avó coitada, que ficava lavando paninho. Agora imaginem, em pleno 2009, que tem gente que quer que façamos a mesma coisa que as mulheres faziam no começo do século: lavar paninho e estender no varal pra reutilizar no próximo mês. É brincadeira né...

As pessoas confundem desperdícios e futilidades, ficam com esse papinho de que a mídia influencia as pessoas e constrói necessidades. Claro que devemos nos conscientizar , mas sejamos realistas né gente. Como é que é isso? Eu posso ter um carro, posso ter um notebook, celular, posso ter várias coisas inúteis que consomem energia dentro da minha casa, mas não posso usar um absorvente industrial? Fala sério...

"Após usar o aBIOsorvente, se quiser você poderá deixá-lo de molho na água sem sabão e usar essa água para molhar suas plantas, pois é rica em nutrientes. As plantinhas agradecem."


Além de tudo são um bando de porcos, ninguém merece.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Tipo assim...




... hoje, e o resto da semana..

domingo, 8 de novembro de 2009

Crônica

Outro dia ela e o amigo foram numa festinha, era o aniversário de dois anos da filha de uma grande amiga. Sabem como é ne... festa de criança é sempre aquela alegria: brigadeiro, muitos doces, balas e guloseimas de todos os tipos imagináveis.

Mas o que mais chamou a atenção foi aquele Pirulito, sabe aquele pirulito enorme que a Chiquinha do Chaves sempre compra, que parece que so tem na televisão? Pois é, esse mesmo.

Pois bem, tinha umas vinte crianças, e seus respectivos pais. O únicos jovens ali era ela(de 23)e o amigo(de 28, sabe aquele 28 que parece 18? esse mesmo) Depois dos parabéns foi aquela bagunça, crianças atacando a mesa e pegando as guloseimas, quando os dois conseguiram chegar na mesa, o pirulito já tinha acabado.

Ela voltou pra mesa tão deprimida...
Mas eis que os olhos dela brilham, quando na mesa ao lado, ela vê um pirulito. Na mesa tinha uma criança muito distraída comendo bolo, e sua mãe muito mais distraída ainda falando ao celular.
Ela cutuca o amigo, e mostra a ele aquela RELÍQUIA em cima da mesa, tão lindo, tão colorido, e brilhava tanto. E é claro, elaboram um plano para o 'furto' do pirulito. Como sempre, ela foi a mentora intelectual para bolar toda o sequestro, e o amigo, colocaria em prática.

Como dois bons planejadores, é claro... esperaram pacientemente a hora certa; quando finalmente o moleque termina o bolo e chora querendo mais; sua amável mamãezinha vai buscar mais.
Pronto
! É a hora!!!
Puxaram a cadeira pra perto pra não sem serem notados pelos outros convidados. Ela puxa um papo com o menino, pergunta o nome dele, ele responde. É nesse momento que a mão mais rápida do mundo pega o pirulito e passa pra ela por baixo da mesa, ela põe dentro da bolsa.

Voltam rapidamente pra mesa. O moleque começa a procurar o pirulito pelo chão, avista a mãe de longe e vai atras dela, achando que ela guardou. O dois jovens ficaram olhando de longe o moleque dando chilique, chorando e esperneando. A mãe falou com a dona da festa, pediu outro pirulito, mas já tinha acabado. Esse tipo de pirulito é mesmo uma relíquia.

É claro que ficaram com pena do menino, mas esse foi um caso de sobrevivência.
Os dois foram se despedir da aniversariante e de seus pais, disseram que tinham que ir, que tinham outro compromisso.
Papo furado, queriam mesmo era ir embora, pra poderem finalmente saborear o maravilhoso prêmio.


Os dois jovens da história gostariam de deixar uma mensagem com vocês: Quando puderem, roubem pirulito, principalmente se for daqueles que passa no Chavez.
Deus há de perdoar...



Não me perguntem quem são os dois jovens da crônica. Eu me pedi segredo,
e quando alguém me pede segredo, eu não falo mesmo, não insistam.

domingo, 1 de novembro de 2009

Papos

"- Me disseram...
- Disseram-me.
- Hein?
- O correto é disseram-me. Não 'me disseram'.
- Eu falo como quero. E te digo mais... ou é 'digo-te'?
- O quê?
- Digo-te que você...
- O 'te' e o 'você' não combinam.
- Lhe digo?
- Também não. O que voce ia me dizer?
- Que você está sendo grosseiro, pedante e chato. E que vou te partir a cara. Lhe partir a cara. Partir a sua cara. Como é que se diz?
- Partir-te a cara.
- Pois é. Parti-la hei de, se você não parar de me corrigir. Ou corrigir-me.
- É para o seu bem.
- Dispenso as suas correções. Vê se esquece-me. Falo como bem entender. Mais uma correção e eu...
- O quê?
- O mato.
- Que mato?
- Mato-o. Mato-lhe. Matar-lhe-ei-te. Ouviu bem?
- Eu só estava querendo...
- Pois esqueça-o e pára-te. Pronome no lugar certo é elitismo.
- Se você prefere falar errado...
- Falo como todo mundo fala. O importante é me entenderem. Ou entenderem-me?
- No caso... não sei.
- Ah, não sabe? Não o sabes? Sabes-lo não?
- Esquece.
- Não. Como 'esquece'? Você prefere falar errado? E o certo é 'esquece' ou 'esqueça'? Ilumine-me. Mo diga. Ensines-lo-me, vamos.
- Depende.
- Depende. Perfeito. Não o sabes. Ensinar-me-lo-ias se o soubesses, mas não sabes-o.
- Está bem, está bem. Desculpe. Fale como quiser.
- Agradeço-lhe a permissão para falar errado que me dás. Mas não posso mais dizer-lo-te o que dizer-te-ia.
- Por quê?
- Porque, como todo esse papo, esqueci-lo."



VERISSIMO, Luis Fernando.
Novas comédias da vida pública -A versão dos afogados.

sábado, 31 de outubro de 2009

Amigos, amigos. Destinos à parte

Nos meus tempos de criança, quando eu ainda brincava de boneca e queria ser veterinária, ganhei de uma coleguinha um cordão cujo pingente era a metade de um coração, a outra metade estava com ela, e havia grafada a frase "amigas para sempre".

Acreditem meus caros, até hoje tenho o cordão, mas não sei o paradeiro da minha amiga para sempre.

Talvez venha a ser assim com todos os meus atuais melhores amigos, amigos e principalmente conhecidos. Sim, digo atuais, porque sempre tem aqueles que vem e vão. E nesse vem e vai eu fico me perguntando: Será que continuaremos nos comunicando? Será que nossos filhos serão também amigos? Ou será que nos comunicaremos por algum tempo e depois de tão ocupados nem vamos mais lembrar um do outro?"

Infelizmente, essa última alternativa é a que condiz com a realidade. A separação pode demorar muito para acontecer mas uma hora ela vem; e provavelmente nos comunicaremos apenas até que nos habituemos com a ausência mútua, e depois cada um seguirá seu caminho e o que restará serão apenas algumas fotografias, que com o tempo vão ficando amareladas dentro da gaveta.

E hoje, arrumando uma dessas gavetas, e jogando fora algumas coisas que estão por aqui ocupando espaço, encontrei este cordão.
Hoje o meu grande desejo seria reencontrar ou pelo menos ter notícia dessa minha 'melhor amiga'.
É, pode ser que um dia agente tenha um reencontro em alguma esquina desse Brasilzão, ou quem sabe desse planetão.

Mas enquanto esse dia não chega, meus nobres leitores, o que você acham que eu devo fazer com o cordão ?
Jogar fora, pra futuramente evitar momentos nostálgicos como esse de hoje?
Ou guardar, pra mostrar pra ela quando nos encontrarmos, e dizer que todo este tempo eu sempre lembrei dela?

E então, guardo, ou jogo fora?
Eu já me decidi!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

♪ ♫

Eu não sou fã desesperada de nenhuma banda e de ninguém, mas se eu acreditasse em reencarnação, acho que seria uma boa vir na pele de Samuel Rosa ou Nando Reis. Admiro muito uma pessoa que tem inspiração pra compor uma música como essa, se liga no som:



...mas quando eu estiver morto, suplico que não me mate não, dentro de ti...

sábado, 24 de outubro de 2009

E passa mesmo...




Há muito tempo atrás escrevi no celular uma mensagem para que todas as vezes que o ligasse, lesse: TUDO PASSA. Eu escrevi na esperança de que tudo, em algum momento, passasse. Uma vez li que mandar mensagens para o cérebro o ajudaria a entender e repassar a ideia do que se queria. Foi o que fiz. A cada vez que ligo o celular, as duas palavras aparecem com toda força, PRECISAS. Alguém um dia me disse que, na pior das hipóteses, tudo passa, o que se tornou muito útil nos dias e noites de tormenta, porque além de mantra virou esperança. E esperança, como se sabe, nunca morre. Hoje eu liguei o celular e lá estava a mensagem. E eu chorei com um pouco de alegria e um pouco de tristeza porque pela primeira vez entendi que TUDO, afinal, PASSA.


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Confesso [1]

Confesso que eu vivo confessando algo, hehe

Confesso que meu dia tá super corrido, e eu adoro isso, sério mesmo, depois de tanto tempo ócio, nada como não ter tempo pras obrigações diárias.

Confesso que AINDA não fui no Salão do Livro (Salimp), e hoje quando me perguntaram se já fui fiquei morrendo de vergonha. =/

Confesso também que eu não estou dando a atenção devida ao blog, tanta gente interessante aparecendo por aqui e eu sem tempo pra retribuir uma visita.

Confesso que eu não sabia que uma simples declaração iria fazer tanto furdunço.

Confesso que quando eu aprender a colocar os seguidores pra aparecer na página eu coloco. rs

Confesso também que detesto gente feia (leia-se: barangas, invejosas, mecheriqueiras, amigas de ex, atuais de ex, atual de atual etc..... =P

E...

Confesso que tô super cansada agora, mas que tô louca pra ir tomar uma cervejinha gelada! Alguém mais?
Beijomeliga!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Mentiras.


Essa é a parte mais curiosa da personalidade das pessoas: Mentir? Não mentir? Por quê? Omitir? Acha que está certo ao mentir? Sabe que está errado e continua mentindo? Mente mas se arrepende no segundo seguinte?

Ahh, eu adoro saber. Ainda mais porque tenho um caráter meio peculiar nesse aspecto. Adoro pegar uma pessoa na mentira, ver a cara da pessoa sabe.
O que leva uma pessoa a mentir? Até onde essa mentira afeta o resto da teia? Vantagens, desvantagens... tensíssimo essa história de mentiras.

Como detectá-las? Melhor, devemos detectá-las? Ou devemos nos moldar a essas mentiras? Acreditar piamente nelas, de modo que virem verdades? Devemos nos acostumar com as pessoas mentirosas a nossa volta? Devemos fazer vista grossa? E em qual grau de pecado enfiar a mentira? O quanto uma pessoa está fudida quando você descobre uma mentira dela?Acho que cada um faz do jeito que quer de acordo com o tamanho do seu incômodo.
Aliás, tudo depende. O jeito de que você vai julgar uma mentira ou a pessoa que mentiu só depende do seu critério de aceitação (ou não) para mentiras e mentirosos.

Mas o fato é que todo mundo já mentiu uma vez na vida. A diferença é que existem pessoas que vivem disso: mentir, blefar, omitir, exagerar, diminuir, contornar... Constroem suas vidas em cima de frutos da sua imaginação e falsidade. Pode até perecer bonitinho pra quem é assim. Mas é nojento de se ver. Porque a mentira é assim: depois que você descobre uma, não para de sair mais de onde essa veio. Quem mente um pouco, mente sempre. E quem te descobre uma vez, tem o dom de te deixar nu moralmente muitas outras.
Porque quando você está mentindo, está vestido, está mascarado, está fantasiado. Mas quando te descobrem... Ahh meu amigo. Você fica nu! Fica liso. Puro (só no sentido físico mesmo viu, no sentido de cara limpa).

Faz assim: Mentiu? foi descoberto? Então assume meu, dane-se; fala a verdade. Assume teu erro, medo de quê? Muito melhor, você vai se sentir melhor, claro que virão as conseqüências, mas depois TUDO PASSA, até a uva passa. Relaxa.

E agora me diz uma coisa, qual será a fórmula mágica pra saber quando estão mentindo???

Humm... sei não, mas acho que isso é coisa de percepção, e esse dom acho que nasci com ele.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Aos ilustres, com carinho.

Bem... como começar ? Do começo ne...

Eu tive que apagar um post, onde eu apenas parabenizei uma pessoa especial, por algo que almejava há muito tempo, mas por ter feito um post meio que pessoal demais, embora muito pequeno, acabou gerando fofoquinhas, e por isso... achei melhor apagar, embora a pessoa em questão tenha dito que está 'cagando e andando pra fofocaiada'...

Eu não sabia que tinha tanta gente desocupada falando da vida alheia, e muito menos sabia que esses ilustres 'andavam' por aqui, por este blog.
Ja que agora sei, não posso deixar de agradecer:
Vocês não sabem o quanto eu agradeço por vocês serem tão ridículos, ignorantes, fracos, infelizes e INVEJOSOS. É muito bom passar por cima de vocês.

E a vocês, meu mais puro escárnio, do fundo do meu coração.
Vão se phoder!

Obrigada!

sábado, 17 de outubro de 2009

CHARGE







Do Jornal A Gazeta

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

50%

A grande dificuldade e beleza da escolha está nas incertezas e no famoso "e se?".
Se
as coisas fossem fáceis de premeditar e se as conseqüências dos nossos atos não nos amedrontasse tanto, talvez fazer escolhas não teria muita graça.

Se eu soubesse que, escolhendo determinada profissão eu estaria trabalhando em determinadolugar dali 10 anos, com dois filhos e um marido, qual seria a verdadeira graça desses 10 anos? Eu já sei onde vai dar, por que tentar então? Pior ou melhor? Com certeza seria melhor saber se eu estaria trabalhando no mesmo lugar, sem namorado, alimentando gato e escrevendo sobre a vida da high-society imperatrizense. Aí eu tentaria outra coisa desde já e essa sabedoria futura seria bem positiva... \o/

Eu fui pifando nesse início de ano. Pifando e pirando. Aqueles famosos pensamentos "o que vou fazer da vida", "o que vou ser", "aonde vou parar", "por quê?" estão me perseguindo bastante nos últimos dois meses. As vezes eu me vejo não conseguindo lidar com situações simples do dia-a-dia. Tenho responsabilidades a cumprir e simplesmente não levanto um dedo pra cumpri-las. E não faço a mínima idéia das razões que me levam a isso.

A solução está sendo encarar as escolhas como caminhos que possuem 50% de chance de darem errado e 50% de chance de darem certo. E isso se aplica a tudo na vida. É por essas e outras que a gente tem que parar de se crucificar por tudo de errado que escolhemos ou fazemos. Afinal, a coisa é bem matemática: metade daquilo pretendia ao erro. Isso é muita coisa, oras bolas.
Tá que é fácil falar e tal, mas não custa ficar meditando e refletindo essa teoria pra que o ressentimento de ser o ÚNICO responsável pelos seus erros diminua um pouco.
Agora, pensar que quase nada na vida é definitivo e que, se algo não dá certo saber que é possível voltar atrás, vale sim a pena.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Carta de amor

"Meu bem,

Há três dias aquele caroço de alguma-coisa jaz no chão do banheiro. Aquilo parece uma barata. Eu entro no banheiro, e, mesmo antes de acender as luzes, vejo o troço no chão e acho que é uma barata. Sempre levo um susto. Você ia gostar se eu deixasse uma azeitona preta dentro da sua caneca preferida e você achasse que era um cocô de bode? Por que você não tirou o negócio de lá ainda? Isso é típico seu: sair pela casa espalhando as coisas como se elas fossem perfume, por mais horrendas que sejam.

Outro dia cheguei tarde e você ainda não tinha dado um jeito nas toalhas molhadas. Você sai do banho, usa todas as toalhas disponíveis e joga tudo no chão! Emboladas, ainda por cima. Você podia pelo menos estendê-las no chão, pra secar mais rápido. Mas NÃO! Eu chego e elas estão úmidas. O pior é que eu sempre acho que elas estão úmidas de suor, porque você aprendeu com aquela sapa da sua mãe a enxugar a testa toda hora com qualquer toalha que aparece na frente. Credo!

Um último lembrete: tem suco de uva na geladeira, daquele que você gosta. Eu comprei. Mas peloamordeDeus não vá fazer baderna na cozinha, porque você adora abrir os sucos e, sem óculos, por causa dessa miopia idiota, você sai pingando metade da garrafa no chão, sendo que a Raimunda acabou de encerar o piso. Tem biscoito também, mas não come tudo porque eu quero experimentar!

Nos vemos mais tarde, deixe a casa em ordem; um beijo eu te amo."

________________________________

Não, não é meu esse texto, achei em algum lugar perdido no mundo da internet, não lembro onde, se eu soubesse eu até colocaria o nome do autor, mas não sei... Enfim, resolvi postar aqui, porque hoje acordei muuuuito romântica.

Hora do cafézinho blogueiro acabou, to indo fazer algo útil agora . Uma boa semana pra todos!

domingo, 11 de outubro de 2009

A vida é frágil

Hoje fui fazer uma visita ao avô de uma falecida amiga; por causa dela eu me acostumei a chama-lo de vô. Sempre que posso vou lá bater um papo com ele. Levei um baita susto quando, ao sentarmos para conversar, percebi que ele esqueceu de muitas coisas, principalmente que sua neta(minha amiga) faleceu há 4 anos, ele perguntou para onde nós iríamos e se ela iria dormir na minha casa; disse que eu sou a única amiga em quem ele confia para sair com ela.

E com os olhos cheios de lágrimas me dei conta de como nossa vida é delicada. Não interessa o quanto a tecnologia avance, o quanto os médicos aprendam e o quanto o homem explore o universo (ou uma pequena parte dele), sempre irá faltar alguma coisa.
A ciência só avança e não percebemos que os problemas estão na simplicidade da vida.

Seu Marcone (76 anos)perdeu a memória e não tem quem o faça achar.
Como se fosse um rascunho, um texto feio que ninguém quer, pegaram uma borracha e apagaram a vida dele. Pelo simples fato de que acontece. Acontece e ninguém pode fazer nada. É normal? Eu não consigo achar normal... É estranho pensar que os todos os seus momentos ele irá esquecer pouco a pouco, se perdendo no cotidiano, indo embora exatamente como veio ao mundo: sem saber de nada! Altamente dependente e perdido entre tantos adultos.
A vida é frágil e absurda.

Quem realmente sabe o que será do amanhã?

Mas ele perdeu a memória, não os ensinamentos. E quando eu já estava indo embora, seu Marcone levantou-se de sua cadeira e disse:
"Ô minha filha, só tome cuidado com esses rapazes. Voce tem que saber em que família está entrando...E além do mais, hoje em dia a mulher é tão independente!...Você sabe que homem é só enfeite..."

"Eu sei vô.Eu sei."

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Mudança de vida...

(F) Deane diz:
Oii.. msn novo?

(:)) Adriana - nova fase de vida diz:
pois é cara, novo ciclo sabe, to iniciando uma nova fase, resolvi fazer tudo novo, de novo.. ahsuahsa. Msn novo, orkut novo rsrsrsrsrs

(F) Deane diz:
legal... então... muitos projetos pra nova fase?

(:)) Adriana - nova fase de vida diz:
projetos?como assim?

(F) Deane diz:
:
(carinha de espanto do msn)

-----------------

As pessoas ficam tão, sei lá, malucas?que acham que começar uma vida nova é fazer um novo perfil no orkut e mudar de msn?

Sei sei...
Tudo bem, eu até acho que vale, desde que a pessoa mude de provedor também, hehe.

É cada uma! Cada dia tenho mais certeza de que meus amigos são todos loucos mesmo, muuuuito sem noção! Bj Drica! Boa sorte nessa nova empreitada... rs

Não, não sou amiga da onça, claro que escrevi com a permissão dela. =]

terça-feira, 6 de outubro de 2009

E a culpa, é de quem?

Outro dia eu tava em um lugar desses qualquer pela imperosa bebendo cervejinha com uns amigos, quando um homem entrou pra pedir dinheiro, cena muuuuito comum.O homem tinha dificuldades na fala, trajava a camisa da seleção (dessas que a gente usa sempre... sempre que o Brasil ganha a copa ou algum jogo).
Ele parou na nossa frente e disse que podia estar matando ou roubando, mas não era "cabra safado", então estava ali pedindo a nós cidadãos brasileiros como ele, que ajudassem-no a comprar um 'cafezinho', mas eu já disse que isso é uma cena comum e não foi o que me trouxe aqui.

Na mesa ao nosso lado estava sentada uma senhora bem-vestida, fumando e bebendo cerveja, ela fez vista grossa ao ver o homem entrar e reclamou ao me ver dar dinheiro a ele. Ela argumentou que o dinheiro que eu tava dando seria para a compra de drogas. Eu deixei bem claro que eu sabia da existência dessa possibilidade, mas era bem melhor que eu desse o dinheiro voluntariamente, antes que ele resolvesse matar ou roubar. Puxa vida! Eu raramente dou dinheiro pra aguém assim na rua, até sou contra isso, sério; é um baita de incentivo pra ele continuar pedindo, mas puxa, justamente no dia que dou uma grana pra alguém, tem uma pessoa do lado pra me recriminar? Aff.

Ela retrucou dizendo que é tudo culpa do governo, que não dá educação nem emprego aos "menos favorecidos"
PQP, mania desgraçada de todo o mundo de sempre colocar a culpa no governo, é como diz o ditado popular: Errar é humano, colocar a culpa nos outros é estratégico, colocar a culpa no governo é invenção brasileira.
Eu pensei em mostrar a mulher essas coisas que ela com certeza tá acostumada a ver na tv no intervalo das novelas de que o governo é uma vergonha mesmo, mas quem escolhe somos nós, (menos no Maranhão)que o governo é o reflexo dos cidadãos, de que você tem que votar consciente e todo esse blá blá blá, ou ainda que nós somos a maioria, se nós quiséssemos poderíamos sim mudar o nosso governo[/comunista revolucionária], mas me resumi a falar que "é bem mais prático colocar a culpa no governo mesmo, afinal somos nós quem os colocamos lá, se eles não fazem o que devem fazer, tem que servir pra alguma coisa e que essa coisa seja levar a culpa por tudo, ora bolas".
...se bem que, se fosse ver por esse lado; nós maranhenses seríamos os únicos no país a poder reclamar do governo, já que não fomos nós que colocamos lá; votamos em um, e 'somos governados' por outro... Hum.. mas isso já é outra história... assunto de gente grande, nem me meto.


Voltando, a mulher não gostou, se levantou e disse que eu sou muito jovem pra entender, que sou cega e não consigo ver a realidade, mas que um dia eu enxergaria tudo. Eu só pude responder a ela que eu não sou cega, sou míope, e a culpa disso nem é do governo. Tudo bem, como recebi uma boa educação dos meus pais, eu não ia ficar dando 'respostas' ou discutindo com uma senhora de idade né.

Brasileiros, principalmente maranhenses, se acostumam facilmente com qualquer coisa. É normal ver notícia de desvio de dinheiro, roubo, CPI, é normal desembolsar dinheiro pra pagar impostos e mais impostos, é normal ver escola pública sem professor ou professores em greve, polícia em greve, é normal ver muita gente fazer merda por aí, mas eu nunca vi ninguém se mobilizar, nunca vi ninguém se levantar e gritar 'ô mano, isso aí tá errado, não é assim que a banda toca'.

Eu queria ter sido jovem era naquele tempo, em que a galera se pintava de verde-amarelo e iam pras ruas gritar pelo que queria: Diretas Já, Fora Collor, \o/ etc. Mas não, sou do tempo em que a galera faz manifesto pela internet. Vejo e leio em muitos blogs por aí, a galera fala, fala, protesta, protesta; escrevem coisas e mais coisas em seus blogs, mas tipo assim, não passam disso. Não fazem nadaaa.
Nem eu, que tô escrevendo isso tudo. Agora já chega porque eu sei que esse texto aqui vai ter tanta importância quanto um horário eleitoral ou algum manifesto via online.

Obs.: Depois da mulher sair do meu lado e ir embora pra sempre da minha vida, um rapazinho com cara de revolucionário, desses que usam barba e boina pra parecer o Fidel, sentou do nosso lado. Pouco tempo depois um garotinho de no máximo 10 anos entrou com a mesma finalidade do homem. O rapaz ao meu lado comentou que o garoto não tinha nenhuma perspectiva de futuro e eu disse que o povo sempre culpa o governo por essas coisas.
Ele concordou... Com o povo.
Queridos rapazinhos-revolucionários-de-vitrine, parem de fingir que estão lendo o manifesto comunista. Lembrem do que a tv senado diz todos os dias nos seu programa engajadinho: os jovens são o futuro dessa nação.

Eu nem gosto de falar ou escrever sobre essas coisas, porque quando começo, eu até me empolgo, e quem sabe a senhora lá tem razão, sou muito jovem pra entender essas coisas...

Parei, agora é sério.
Beijonãomeliga! =P

domingo, 4 de outubro de 2009

Por que as letras no teclado não seguem a ordem alfabética?

Bom dia galerinha, dominguinho tranquilo, sem nada muito interessante pra fazer, antes de ir bater perna por aí, trouxe um texto maneirinho procês...

"Acredite se quiser, mas o teclado que usamos hoje - conhecido como QWERTY (por causa das seis primeiras letras na fileira superior, na mão esquerda) - foi escolhido por tornar a digitação mais lenta. Isso aconteceu porque as primeiras máquinas, de tecnologia rudimentar, travavam os tipos quando a datilografia era muito rápida. Quando o impressor americano Christopher Latham Sholes (1819-1890) inventou a máquina de escrever, em 1868, tentou ordenar as letras em ordem alfabética - como acontece na segunda fileira, onde temos uma seqüência quase completa: DFGHJKL. As mudanças de posição foram feitas para forçar o datilógrafo a bater as teclas numa velocidade adequada, sem embaralhar os tipos. Por isso, o E e o I, duas das letras mais freqüentes na língua inglesa, foram retiradas da segunda fileira, a mais acessível. A letra A, outra das mais comuns, ficou relegada ao dedo mínimo esquerdo, o menos hábil de todos.

Em 1932, depois de 20 anos de estudo, August Dvorak, também americano, criou o teclado que leva o seu nome, extremamente eficiente para língua inglesa: 3 000 palavras podem ser escritas com as letras da fileira principal (contra 50 no teclado QWERTY) e a mão direita é a mais usada. Alguns fabricantes chegaram a realizar competições entre os dois teclados para determinar qual era o melhor. Infelizmente, o datilógrafo que usou o QWERTY havia memorizado o teclado inteiro, enquanto o outro ainda catava milho. Por conta disso, o QWERTY acabou se tornando padrão industrial e assim permanece até hoje."

Tirei daqui

Sei sei, meio tosca a notícia, mas em tese é bem interessante, acho que todo mundo já se perguntou por que diabos tem "qwer" e não "abcd" na primeira fila...

É isso aí, bom domingo pra todos!
Beijomeliga" =)

sábado, 3 de outubro de 2009

Melhor esperar a segunda impressão...

Você admira alguém que não conhece? Ou não gosta uma pessoa com quem nunca trocou uma palavra sequer? Algumas pessoas respondem a essas perguntas com um não e essas são pessoas que eu realmente admiro. Até porque são raras, muito raras.

A gente aprende desde cedo que julgar é errado. Afinal, "não julgarás". Mas isso é praticamente impossível. É o mesmo que pedir pra alguém deixar de se agasalhar quando sente frio ou fechar os olhos ao espirrar. É humano. Julgar, querendo ou não, é humano. Alguns julgam mais, outros menos. Outros julgam errado, alguns julgam certo...

Exemplo. Eu estou sentada num barzinho, na roda de amigos, e a namorada nova de algum deles fica com cara de pum a noite inteira e mal troca duas palavras comigo e com o resto da mesa eu logo a acho antipática. Antipática, mal-humorada, esquisita. E, óbvio, não digna do meu amigo, claro.
A surpresa é ela me adicionar no msn no outro dia, dizer que pegou meu msn com a galera, ela me envia um email com um link pro site do filme novo que comentei na noite anterior e um "Espero que goste, foi bacana demais conhecer você ontem. Espero que saiamos mais vezes". Isso me surpreendeu, sério; e até senti um peso na consciência em ter pensado o que pensei dela.
Agente até se esbarra depois, conversamos, e no papo confesso a ela que, a priori, a achei emburrada e chata. Ela ri e diz que, naquele dia, o cachorrinho dela havia morrido e ela estava realmente triste. Aí a gente ri junto, conversa sobre bichos, outras cositas e bla-blá-blás.
Pronto, taí.. ganhei uma nova amiga, super gente-fina.

Tudo bem que tive motivos pra não gostar dela de cara, mas taí outro erro, todos temos maus momentos; então melhor dar um tempo antes de julgar. Inté bom falar isso porque já aconteceu comigo também, muitos amigos já me disseram que não gostaram de mim logo de cara, mas que hoje me consideram muito.\o/ Não sei, pelo menos dizem, hehe. Tenho muitos outros exemplos, mas isso não vem ao caso, o importante é passar a mensagem, a famosa moral da história.


Acho que, conforme a gente vai amadurecendo, vai aprendendo a julgar menos as pessoas. Comigo mesmo foi e é assim. Hoje em dia eu espero bastante antes de tecer algum comentário com um amigo do lado ou até me deslumbrar imediatamente com algo ou alguém. E até que tenho conseguido. rs

A gente vai ficando mais vacinado, né? Vacinado e acho que humilde também. Bacana!!!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

No chão do meu banheiro



No chão do meu banheiro aconteceu uma cena das mais dramáticas.
Perto do tapete meio encardido, perdidas na imensidão lisa da cerâmica fria e branca, duas formigas esbarravam na linha que separa a vida da morte. Ou melhor, uma já estava morta. A outra é que não sabia o que fazer com o cadáver que a perturbava; pobrezinha, percorria a cerâmica inteira numa velocidade que eu nunca vi em formigas, desesperada, pegava o corpo morto da outra, trazia mais para perto da outra cerâmica, soltava o corpo, depois voltava, e ia de novo. Talvez chamasse por mais outras, mas ninguém veio.
Devia estar roída por dentro, toda envolta na dor da perda.
=/

Foi uma cena muito triste, não aguentei ver tanto sofrimento e pra acabar com aquela dor, pisei em cima dela.
Tão humanas, as formigas. E nós, tão elas.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Eles... os amigos!



Desde que comecei esse blog, sinto vontade de escrever sobre o quanto eu acho os rapazes legais e como é muito mais simples ser amiga deles do que delas. Mas nunca consegui achar o tom certo, medo de ofender as amigas, de passar a idéia errada ou simplesmente não gostava do texto. Tem uns 4 ou 5 rascunhos guardados sobre o assunto.
Mas cara, sempre achei meus 'amigos-homens' tão bacanas. Eles tem muito mais liberdade, andam por onde querem, não ligam de sujar a roupa, falam o que dá na telha.

Garotas não entopem a privada do banheiro. Mas também não passam hooras contando as histórias mais estranhas e engraçadas. Nem tem um gibi do Cebolinha no porta-luvas. Não retornam minhas ligações. Não me atendem a cobrar (hehe). Não abrem uma cerveja às três da tarde. Não conseguem tomar bebidas fortes. Nem conseguem fazer mais de cem piadas sobre o mesmo assunto. Essa capacidade de ser naturalmente podres e desencanados dos meninos me encanta muito. A capacidade de resolver tudo com um "ah, foda-se, seu viado", sem que isso implique necessariamente em um xingamento de verdade ou se transforme em mimimis. Com eles, é desnecessário falar sério o tempo inteiro. Se você quiser, pode passar o resto da vida só fazendo piadas e trocadilhos mongolóides, que tudo bem. Eles REALMENTE não vão querer ficar falando SÓ dos problemas dos sentimentos, da vida, do universo e tudo mais. E cara, muitas vezes tudo que eu quero é fazer piadinhas, tomar cerveja gelada, falar e ouvir besteira , rir da vida e das pessoas.

Ultimamente, são dois amigos, as pessoas que mais sabem da minha vida e é tão fácil falar sobre todas as coisas com eles, tão absolutamente mais simples. As coisas boas ficam ótimas, as coisas ruins continuam ruins, mas, sempre que dá, vira piada. A gente ri, ri e ri até a barriga doer. E eles escutam tudo, com interesse genuíno, e falam coisas incríveis e interessantes e me dão idéias e perspectivas.

Eu adoro as meninas, adoro mimimis, adoro falar de cabelo, de moda, adoro poder falar de temas existenciais profundos às vezes. Mas poder gritar "pô, caraio, vc entupiu meu banheiro" ou "PQP. são duas horas da manhã, isso são horas de ligar pros outros?vai dormir porra!" poder falar certas coisas sem medo de ferir sentimentos é absolutamente sensacional.
Quem costuma dizer que homem não é amigo de mulher, nunca tiveram os amigos que eu tenho, e mais, são gatíssimos e não são gays.

Pois é... Então, minhas amigas, eu ADORO vocês, mas tenho que admitir: é muito, muito bom estar no clube deles!

Abraço especial aos amigos de longa data, Emerson, Junior e Rodrigo!