quarta-feira, 31 de agosto de 2011

sobre cuidado e os pequenos gestos...

Quando você pede para alguém colocar o cinto de segurança, isso é cuidado.
Quando você olha para os dois lados antes de atravessar a rua, isso é cuidado.
Quando uma pessoa diz que precisa conversar, e você faz de tudo pra deixar uma atividade importante pra depois, isso é cuidado. Se você não conseguiu adiar, mas ainda sim liga pra dizer que logo logo vai chegar, isso é cuidado.
Quando você empresta seus ouvidos para alguém desabafar e fica calado sem dar conselhos ou reprovações, isso é cuidado.
Quando você oferece o ombro para uma pessoa chorar e alisa suas costas com a ponta dos dedos para que a tristeza vá embora, isso é cuidado.
Quando você fala para a pessoa não tomar gelado porque vai aumentar a tosse, isso é cuidado.
Quando você pede pra pessoa maneirar no sal, isso é cuidado.
Quando você cobre a pessoa que está dormindo sem lençóis, isso é cuidado.
Quando você sente a falta de uma pessoa e liga para saber quando ela chega, isso é cuidado.
Quando você se preocupa com a tristeza do outro e oferece sua companhia para dividi-la, isso é cuidado.
Quando você tira o preço do presente dizendo assim que o sorriso do outro não tem preço, isso é cuidado.
Quando você se preocupa com a satisfação das pessoas e se programa pra isso, como por exemplo: comprar suco para os amigos que não bebem, isso é cuidado.
Quando você troca todas as palavras para que as pessoas possam entender o que você está dizendo, isso é cuidado.

Cuidar é aparar, cuidar é envolver, cuidar é ajudar, cuidar é observar o outro.
O cuidado está nos pequenos gestos. Uma tarefa fácil, porém trabalhosa. Exige tempo, amor, dedicação e sinceridade. Cuidar é viver a vida fazendo a lição de casa, sem nunca deixar a simplicidade para trás. Sem se esconder nos medos, nas condições, nem nas desculpas de que não deu certo, que não sabia, que não deu tempo, e a pior de todas: que esqueceu.
E finalmente, quando tudo o que você quer é que a pessoa que você ama seja feliz - seja do seu lado ou não - isso também é cuidado, e dos maiores.


segunda-feira, 29 de agosto de 2011


"A cada manhã, exijo ao menos a expectativa de uma surpresa, quer ela aconteça ou não. Expectativa, por si só, já é um entusiasmo. Quero que o fato de ter uma vida prática e sensata não me roube o direito ao desatino." (Martha Medeiros)

domingo, 28 de agosto de 2011



"O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede, uma angústia constante que nem eu mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade...sei lá de quê!”

Florbela Espanca
¬¬¬

sábado, 20 de agosto de 2011

Depois da novela e de tanto que o assunto Homofobia tem sido abordado ultimamente, pra quem ainda não viu copio aqui esse texto do . E mais abaixo um vídeo um tanto quanto interessante ¬¬
Boa reflexão e bom fim de semana procêis!!!

Heterofobia

Preciso confessar: sofro de heterofobia. Não consigo achar normal duas pessoas de sexos diferentes se amarem. Minha religião não permite! Como pode um homem dar prazer a alguém com um corpo tão diferente do dele? Ele nem sabe que prazer uma mulher sente de verdade ao ser tocada e vice-versa. Como um hétero pode ter certeza de que é heterossexual se ele nunca ficou com um ser do mesmo sexo? A heterossexualidade, na verdade, é apenas uma fase, vai passar um dia, após a adolescência.

Seu filho é hétero? Coitado! Mas, não se preocupe, é apenas modismo, ele quer ser hétero só porque viu aquele casal hétero na novela, bobo. Aliás que pouca vergonha se tornou a televisão e o cinema?! Exibem cenas de sexo hétero a todo momento. Isso devia ser proibido, pois pode obrigar as crianças a se tornarem heterossexuais. Mas a bem da verdade os heterossexuais são seres promíscuos. P-R-O-M-Í-S-C-U-O-S! Não podem ver um rabo-de-saia que já estão gritando "gostosa", são pervertidos. Ou você já viu um grupo de pedreiros gays gritando "tesão" quando passa o vizinho sarado? E quando se reúnem vários héteros, então? É uma putaria sem fim. É só ter uma micareta, um festival de axé, que os héteros ficam se pegando feito animais no cio, e no dia seguinte a rua fica cheia de camisinhas usadas.

Isso sem falar na competência dos héteros. Por que uma empresa contrataria alguém tão conformado, sem criatividade e que vai dar em cima de todas as funcionárias, como um heterossexual? Não, não, héteros precisam de cartilhas a todo momento, para dizer o que é certo ou errado, não contrate-os. Fora isso, eles costumam sair à noite e ir a boates e ficam beijando na frente de pessoas que não estão acostumadas a ver isso, eles deviam se dividir em grupos, se afastar da sociedade e colocar na porta: "aviso: boate hétero".

Onde está a moral hétero, hein? Olha o número de adolescentes grávidas no Brasil! Héteros não amam, eles só pensam em sexo! Dispensa comentar acerca das doenças sexualmente transmissíveis, né? Héteros são lotados delas! Afinal não há mais grupos de risco e sim comportamentos de risco e quem sofre cada vez mais com a AIDS são as mulheres casadas. Héteros são um problema de saúde pública, não sei por que não tratam a heterossexualidade como doença (e ainda querem me impedir de falar heterossexualismo, que frescura!).

Héteros não tem condições de criar uma família. Os homens héteros pensam apenas em futebol e cerveja, largam as esposas em casa para irem aos estádios de futebol, ou para se reunirem com os amigos no bar da esquina. As mulheres héteros só querem saber de cuidar do cabelo, fazer compras e até esquecem os bebês no carro para ir ao shopping. Existem registros de casais héteros, que geraram seus filhos biologicamente, e foram capazes de atirá-los pela janela e até na lagoa. Onde está o futuro de uma criança com um hétero?

Na verdade pode ser falta de espiritualidade. Héteros devem ser pessoas afastadas de Deus, que não sabem seguir as regras do Senhor. O inferno tá cheio de héteros, queimando por suas vidas impuras. E Deus, O ser superior que ama a todos, jamais perdoaria alguém que ama um sexo diferente. Devemos alertá-los para deixarem de ser héteros, antes que seja tarde demais para voltarem a uma vida normal!

E o que é pior é saber que ser hétero é uma opção, uma escolha. Ou você não se lembra? Lembra sim, safado! Quando a criança faz 12 anos, os pais apresentam um menu e perguntam: "Meu filho, você agora precisa decidir se vai gostar de homem ou de mulher. Você prefere ter uma ereção ao ver a Britney Spears ou o Ricky Martin ou ambos?". É tudo escolha, nós exercemos total controle sobre nossos sentimentos e sexualidade desde o nascimento. Chega disso, chega de heterossexuais, de suportá-los infiltrados na sociedade! Se eu tiver um filho, eu quero que ele seja gay!




*Um homossexual é assassinado a cada três dias no Brasil por homofobia.*
¬¬¬¬

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

A banda mais bonita da cidade

Conheci recentemente e me apaixonei, dá vontade de entrar na casa e cantar também, e a música não sai mais da cabeça:


Coração não é tão simples quanto pensa...

domingo, 14 de agosto de 2011

cont.

Algumas pessoas comentaram comigo a respeito do post anterior, achei conveniente voltar e dizer que o fato, ou o pensamento que deu luz àquela questão é que não se deveria confundir inteligência com conhecimento versus sabedoria. Na minha opinião são três coisas distintas. Conheço muita gente sábia que não possui conhecimento formal, são ignorantes academicamente falando mas em compensação, diplomados na escola da vida. E dá-lhe admiração da minha parte! Por outro lado, conheço também acadêmicos, pessoas 'formadas', graduadas, é difícil explicar o que acontece mas me parece que ao desenvolver as faculdades mentais de natureza humana eles simplesmente atrofiam! Daí já viu né, a arte de tentar entender e conviver com gente diplomada, digamos inteligentes, porém, néscios, de uma falta de cortesia e sensibilidade tamanhas!
Lembram da fábula do Barqueiro, onde o advogado e a professora morrem afogados depois de darem uma humilhada básica no dono do barco? Pois é, mais ou menos por aí.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Eu tava aqui pensando com meus botões e zíperes, eles concordaram comigo - e entre si. Incrível a sabedoria do meu pai, incrível como tudo o que ele fala se comprova de alguma forma em algum momento pra mim. Ele costuma nos dizer pra nunca sermos do tipo de pessoa que não vê beleza em nada. Hoje isso se mostrou assim de uma forma um pouco mais clara, e eu pude entender melhor.

Lembrei de um velho amigo, desses que nunca vê novidade em nada, não importa o que aconteça, ele já sabe, já conhece, se acabou de acontecer ele já previa. Não importa que assunto você fale, ele conhece profundamente. Se de repente alguém chegar com a notícia 'descoberta a cura pro cancêr' ele fala: 'já era hora hein'. Não tem jeito, não vê novidade ou beleza em simplesmente nada.
E disso o mundo tá cheio. Não falo só do meu amigo não, ultimamente tenho encontrado muita gente assim, do tipo que existe um balãozinho do pensamento em cima da cabeça dizendo: "Como sou esperto, como sei das coisas! Que privilégio gozam todos ao meu redor em ter-me por perto!
E eu aqui me perguntando o que é que gente assim tão entendida está fazendo por aqui no interior do Maranhão? Penso no quão útil um camarada desse poderia ser, sei lá... no céu (?) Vai que Deus resolve tirar umas férias e precisa de alguém né... Ou quem sabe lá no paraíso não se precise de um governador? Ou poderiam colocar uma cadeira ao lado esquerdo de Deus já que conforme as Escrituras, o lado direito Jesus já ocupa.

Conte pontos para a falta de modéstia hein. Paciência encurta rápido diante do exibicionismo alheio, seja de quem for. E olha que eu me considero bem esperta, só não acho que preciso ficar falando isso... Prefiro ficar com o ensinamento do meu pai: "tente ser humilde filha, e não seja do tipo que nunca vê novidade em nada, procure encontrar a beleza das coisas."

Pois é pai, pois é. Eu até poderia emprestar o senhor pra dar conselhos pra algumas pessoas por aí, só que vou ter que ser egoísta, dias dos pais chegando né, não vai dar.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Sem pensar

Há um bocado de pensamentos que às vezes não saem da maneira como penso. As pessoas evoluem. Mudam. Às vezes elas evoluem e mudam de maneiras diferentes até terem um pouco em comum uma com a outra. E grande parte do meu “pensamento” tido anos antes, poderá não valer mais. Vou então pensar que ainda não vi o mundo. Pois tudo que vejo ainda é errante Nada aprendo, tudo se desmente. Espero um “amanhã talvez”.

Perco a razão querendo ser eu mesma, mostro e falo pra todo o mundo que eu não sei agir do jeito certo. A saudade me faz sofrer e a solidão me faz perder.

-“Você não tem medo do escuro?

- Claro que não! O fantasma sou eu!”



Não é nada não.

Não queira entender, não hoje.