domingo, 4 de setembro de 2011

procura-se

Tava aqui arrumando umas coisas, organizando uns livros e folheando alguns, quando me deparo com uma papelzinho dobrado, meio esquecido e envelhecido pelo tempo.
Era do tempo do colégio, 4° ou 5° série talvez, pelos meus cálculos deve fazer uns quinze anos.
Eu tinha um coleguinha de classe que sempre me ajudava com as lições. Não lembro porque mas uma vez tivemos um desentendimento. Um dia voltando do recreio encontrei um bilhetinho dentro da gaveta. No bilhete ele dizia que não era bom ficarmos sem nos falar, e encerrava com a pergunta: "Vamos ficar de bem?" Logo em baixo tinha um sim e um não, com uma quadrinho ao lado de cada resposta aonde eu deveria marcar o que eu queria e depois devolver.
Quando ele entrou na sala e viu o papel na minha mão sorriu pra mim, eu apenas sorri de volta e guardei o papel na mochila. O sorriso disse tudo, voltamos a ser amigos.

"Quando a gente fica vermelho, não é o mesmo que dizer sim?"

Os anos se passaram e tomamos rumos diferentes. Ver esse bilhete hoje me fez lembrar com uma riqueza de detalhes muito grande daquele dia. Não é a primeira vez que encontro esse papel, acho que o vi faz uns cinco ou seis anos e guardei com o mesmo carinho e ternura como no dia em que o recebi. Com a diferença de que hoje deu uma curiosidade enorme de saber como ele está. Será se algum dia voltaremos a nos ver?

Sei apenas que se chama Fabiano, só tirava dez em matemática e a última notícia que tive é que ele está (ou estava) estudando na Universidade Federal do Maranhão.
Lembro também que éramos um trio: Fabiano, Adriana e eu. Adriana fazia aulas de natação junto comigo (professor Valdeã) e vivíamos insistindo pra que Fabiano entrasse também, mas ele dizia que preferia fazer Atletismo (professor Parente).
Só lembro mesmo basicamente disso. =/
Talvez demore encontrar mas não deve ser tão difícil assim. Estudantes do Sesi I em Imperatriz do Maranhão, anos 90, mais precisamente entre 95 e 98. Alguém por acaso ler esse blog? Manda um email, qualquer coisa tentar um reencontro, tirar umas fotos quem sabe postar aqui?. (Vejam como sou otimista =D).
Vamos lá Fabiano, apareça. Quero te mostrar que durante todos esses anos eu guardei teu bilhete. Imagino a sensação que deve ser reencontrar uma amizade de infância perdida pelo tempo.

5 opiniões importantes:

Karina Alme disse...

Essas lembranças são mágicas, manter um bilhete desses então nem master card paga!
Adorei....e espero mesmo que um dia vc o encontre...
BOA SORTE!

http://odespertardumsonho.blogspot.com/

Anônimo disse...

Mandar email pra onde?

Joelma apimentando a vida disse...

adoro o seu blog, vc escreve como se estivesse conversando com a gente.... Melhor epoca de nossas vidas é esse da escola, boa sorte.

PROFESSOR DÊNIS disse...

Deane as melhores lembranças vc me trouxe ao ler seu texto...Me lembrei de uma amiga de escola, estudamos da quinta série ao terceirão, eramos cumplices em tudo.Perdemos o contato:CONCEIÇÃO DE MARIA DE OLIVEIRA COSTA...Última noticia dela eu soube que estava morando em porto Velho - RO.Que saudades e que lembranças eu tenho dela.

Ítalo Richard disse...

É bacana demais quanto encontramos essas lembrancinhas do passado, passa um filme em nossas cabeças.

abraço,
www.todososouvidos.blogspot.com

Postar um comentário

A leitura especializada é útil, a diversificada dá prazer!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.