quarta-feira, 31 de agosto de 2011

sobre cuidado e os pequenos gestos...

Quando você pede para alguém colocar o cinto de segurança, isso é cuidado.
Quando você olha para os dois lados antes de atravessar a rua, isso é cuidado.
Quando uma pessoa diz que precisa conversar, e você faz de tudo pra deixar uma atividade importante pra depois, isso é cuidado. Se você não conseguiu adiar, mas ainda sim liga pra dizer que logo logo vai chegar, isso é cuidado.
Quando você empresta seus ouvidos para alguém desabafar e fica calado sem dar conselhos ou reprovações, isso é cuidado.
Quando você oferece o ombro para uma pessoa chorar e alisa suas costas com a ponta dos dedos para que a tristeza vá embora, isso é cuidado.
Quando você fala para a pessoa não tomar gelado porque vai aumentar a tosse, isso é cuidado.
Quando você pede pra pessoa maneirar no sal, isso é cuidado.
Quando você cobre a pessoa que está dormindo sem lençóis, isso é cuidado.
Quando você sente a falta de uma pessoa e liga para saber quando ela chega, isso é cuidado.
Quando você se preocupa com a tristeza do outro e oferece sua companhia para dividi-la, isso é cuidado.
Quando você tira o preço do presente dizendo assim que o sorriso do outro não tem preço, isso é cuidado.
Quando você se preocupa com a satisfação das pessoas e se programa pra isso, como por exemplo: comprar suco para os amigos que não bebem, isso é cuidado.
Quando você troca todas as palavras para que as pessoas possam entender o que você está dizendo, isso é cuidado.

Cuidar é aparar, cuidar é envolver, cuidar é ajudar, cuidar é observar o outro.
O cuidado está nos pequenos gestos. Uma tarefa fácil, porém trabalhosa. Exige tempo, amor, dedicação e sinceridade. Cuidar é viver a vida fazendo a lição de casa, sem nunca deixar a simplicidade para trás. Sem se esconder nos medos, nas condições, nem nas desculpas de que não deu certo, que não sabia, que não deu tempo, e a pior de todas: que esqueceu.
E finalmente, quando tudo o que você quer é que a pessoa que você ama seja feliz - seja do seu lado ou não - isso também é cuidado, e dos maiores.


4 opiniões importantes:

Srtª Vihh disse...

Nossa, quem não quer um pouco de cuidado?
bjOus

Fernanda disse...

Que lindíssimo, Deane, concordo em gênero e número. Às vezes temos mais coragem para os grandes atos, as grandes doações, os presentes extremos – doar sangue, rim, fígado, fortuna – do que para essas delicadezas perdidas no dia, como moedinhas de um centavo. Mas, juntinhas, essas amorices fazem o que se espera de uma (qualquer) relação. Beijos e sucesso no blog!

The mentes disse...

Que lindeza!!!!! (com muitas exclamações)
Sensibilidade é para poucos.

PROFESSOR DÊNIS disse...

Todos esses cuidados nos tornam tão humanos!!São simples atos que além de nos tornamos mais felizes podemos causar a felicidade de outros.

Postar um comentário

A leitura especializada é útil, a diversificada dá prazer!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.