terça-feira, 18 de agosto de 2009

Será que é falta de assunto?



Olá pessoas...


Hoje, vou escrever mais que uma análise, é como um protesto.

Eu queria entender o porquê da falta de conteúdo das pessoas. É, só pode ser a inexistência de conteúdo, SÓ PODE. Ou melhor, o gradativo desaparecimento deste. É a única e convincente explicação que encontrei, mesmo que eu mesma não acredite... hehe


Ontem, depois do jantar, cedo ainda, saí pela rua em busca de algo pra fazer, dei umas voltas pra ver se encontrava alguns amigos por ae (sempre encontro). Acabar com o tão monótono e inevitável tédio de segunda-feira a noite. Encontrei uns conhecidos na rua, na praça, e sentei com eles . O lugar não estava lá essas coisas, mas as pessoas são legais e a noite estava agradável, com um ventinho convidativo. Bem melhor do que ficar em casa. O que me decepcionou verdadeiramente não tem nada a ver com o tédio, ou ainda com a noite. E sim com o assunto das pessoas. Com uma única exceção, todos que encontrei falavam de corpos. O negócio nem é ficar falando de homens/mulheres, especificamente, mas ficar falando de corpos (perna, bunda, peito, etc). Tantos assuntos: futebol, política(nem tanto), idéias, países, idiomas... tanta coisa interessante pra falar, e estavam falando justamente de corpos?Aff


Fiquei um tempinho la, com a mão no queixo, tive até de conter o riso. Não sei se sou tão diferente deles assim, mas não sou de ficar observando falando ou admirando corpos sarados, tanquinhos e similares; apesar de que em Imperatriz não tem tanto homem bonito assim. Isso não é importante, ao menos ao meu ver. Gosto de pessoas que tenham algo interessante a me dizer. Não ficar falando de cabelo, da roupa, ou do corpão sarado. Coisas óbvias, notórias e vistas por todos, EU FAÇO QUESTÃO DE NÃO VER.

Assim como existem pessoas que vivem exclusivamente para a promiscuidade, existem os trates totalmente desprezíveis. Aqueles que, quando notam uma mulher no pedaço, na hora já querem demonstrar interesse, seja com uma buzinada, um assovio, ou uma cantada daquelas podres e velhas. Pra eles pouco importa quem é a mulher, so querem saber de mostrar interesse. Inúteis... Como se com um assovio eles fossem ganhar a gata.

Além disso, ainda me encanto com a inutilidade. Quando digo "me encanto", sou irônica, reparem. Aquelas fotos (mal e porcamente) editadas, de dondocas hiper maquiadas, que não tem mais nada pra fazer. Dá impressão de que elas vivem de poses em frente ao espelho. Aí eu não contenho meu riso. Impossible. HAHAHA.

É, a cada dia as pessoas estão menos interessantes. Não me cativam, não me apaixonam. Assuntos superficiais, atitudes mal pensadas e inúteis, programas sem graça, e nada que possa nos levar pra frente. Nada de nada.

Enfim, entre tantas outras futilidades, resta a diversão. Não quero que parem de tirar fotos em frente ao espelho, não quero que parem de andar pela rua como se estivesse em Hollywood, não quero que parem de falar dos corpos como alegorias, não quero que parem de assoviar na rua, não quero que acabe, não quero o conteúdo das pessoas, de jeito nenhum.


Acabaria com a minha diversão diária, acabaria com as diferenças, acabaria com a graça. Só queria entender o porquê de tanto besteirol, e entender a acelerada velocidade com que o conteúdo está desaparecendo. Só espero que não desapareça totalmente. Enquanto existirem pessoas, como a única que não falou de corpos ontem, eu fico tranqüila. Dei tchauzinho pro pessoal e vazei de lá... lembrei que tinha CQC e voltei depressa pra casa.


Isso aí galera, depois volto, to com mais tempo agora, sabe aquela 'batida meio samba' do Gabriel o pensador? pois é... hehe

Até mais, boa semana

1 opiniões importantes:

Anônimo disse...

é bom falar besteira as vezes, jogar papo fora, mas ficar falando do corpo do outros já é demais neh. falta de assunto, e falta do que fazer mesmo.

Postar um comentário

A leitura especializada é útil, a diversificada dá prazer!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.