quinta-feira, 10 de junho de 2010

Heróis anônimos

- Aonde vai, jovem passageiro?

- Ao extremo oriente.

- Pescar pérolas nos mares da Índia ?

- Não me interessam pérolas de moluscos.

- Em busca de aventuras?

- Tampouco.

- Em viagem de recreio?

- Vou para a Ilha dos Leprosos.

- Dos leprosos, que horror!

- Nem tanto...

- E são muitos?

- Uns quinhentos...

- E quando pretende regressar?

- Nunca.

- Que vida infernal!... E é bem pago?

- Deus o sabe...

- Como? Não ganha?

- Espero ter o necessário para viver e trabalhar...

- Só?

- É quanto basta.

- E sua família?

- Deixei minha família por amor a essa família de infelizes...

- Não compreendo essa filosofia...

- Parece que sou louco, não é?

- Isso não, mas... desculpe... o senhor deve ter sofrido algum desgosto profundo.

- Não me consta, não sou derrotista nem misantropo. Creio na vida.

- E por que abandona o conforto da sociedade?

- Vou à conquista dum mundo mais belo e feliz...

- Quimeras!

- Realidades espirituais!

- Loucuras!

- Sabedoria divina!

- Paradoxos!

- Verdade suprema! Mais belo é dar que receber... É minha idéia, é meu ideal.

- Mistérios!...

- Tem razão. O mais belo de todos os mistérios é este: imolar-se na ara dum grande ideal. Ser apóstolo – e eu quero ser discípulo do Grande Mestre...



Esse diálogo tão interessante encontra-se no livro de Huberto Rohden - De Alma Para Alma.

2 opiniões importantes:

Anônimo disse...

meio forçado mas legal

Raoni Dantas disse...

Olá! Claro pode ficar a vontade! Obrigado! Vou te lonkkar também! Att
Raoni Dantas

Postar um comentário

A leitura especializada é útil, a diversificada dá prazer!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.