quarta-feira, 28 de abril de 2010

Borboletas

Depois de uma noite muito mal dormida, acordei pensando na metáfora das borboletas.
Pensei na lagarta coitada, passa grande parte da vida se arrastando. Será que ela tem consciência e pensamentos? Será que ela olha para o céu e pragueja por causa da sua forma tão feia, repulsiva e dolorosa? Será que ela amaldiçoa o próprio destino por rastejar pela terra e de ser um ser que ninguém quer chegar perto?
Prefiro acreditar que ela reza. E saiba que tão certo como o ar que respira, existe uma força divina, e que chegará o momento que ela será envolvida por um casulo, e será nutrida, guardada como se estivesse num colo de mãe. E que logo logo sairá dali um lindo ser capaz de voar, com bela forma e lindas cores.


E quem diria, será requisitada por todos os jardins, desejada pelas mais belas flores.

Será que um dia ela foi capaz de imaginar que as mais lindas rosas aguardam ansiosas para serem beijadas por ela, aguardam pra ser o seu local de descanso, mesmo que apenas por alguns segundos?
Será que, enquanto era uma lagarta feia, seria capaz de imaginar que seria a imagem que tantas pessoas tatuam para sempre na pele?

Acho que é pela vida que tinham antes, que elas não param nunca em lugar nenhum, escolhem minunciosamente o lugar onde vão pousar, e escolhem sempre os lugares mais bonitos.


Por mais comum que possa parecer, acho muito sábia a metáfora das borboletas. Acredito que Deus fez assim, para nos acalmar e mostrar que todas as coisas tem o seu tempo.

A gente não entende, a gente quer sempre na hora, no lugar, e do jeito que foi planejado. Mas não é bem assim que as coisas funcionam, não adianta correr, é como se você estivesse atrasado dentro do ônibus pensando: "vai logo, vai logo", mas não adianta porque pro ônibus andar mais rápido não depende de você, e falar com o motorista também não vai resolver porque ele tem uma velocidade estabelecida para seguir e ele não pode e não vai ultrapassar esse limite.

Devemos lembrar que assim como as borboletas, passamos por fases, e devemos viver cada ciclo no momento certo.
Primeiro vamos adubar o chão, depois plantamos a semente, regamos, cuidamos, e só depois... só depois poderemos colher.
Para saborearmos a doçura do fruto, precisamos colher no momento certo
É assim que Deus faz as coisas!


25 opiniões importantes:

Rayssa disse...

Uffffaaaa!!! que alívio... quando vi o título do post, fiquei com medo que vc tivesse escrito que "borboletas sempre voltam..." desculpa, é trauma mesmo, tem sido cada vez mais difícil se livrar dessas pérolas que chamam de música.
E por falar em música, o texto me lembrou uma música de Vander Lee, chamada "meu jardim":
Tô relendo minha lida, minha alma, meus amores
Tô revendo minha vida, minha luta, meus valores
Refazendo minhas forças, minhas fontes, meus favores
Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores
Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho
Tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho
Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho
Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho
Estou podando meu jardim
Estou cuidando bem de mim

http://www.youtube.com/watch?v=VVYVFBCYE-Q

Wander Veroni disse...

Olá! As borboletas rendem boas metáforas mesmo...principalmente pelo lance da transformação e da paciência. Parabéns pelo post. Abraço

Carlos Alberto Mota Candreva disse...

Boa, gostei da frase:"Deus fez assim por que todas as coisas tem seu tempo", realmente, concordo...

nayh disse...

È verdade ne, pena que hj em dia tem muitas pessoas por ae que nao respeitam o tempo do seu '' proximo'' ne , e ae acaba acontecendo de erra metendo os pés pelas maos "/

Parabéns pelo blog !!
- to seguindo vc enh!!
bjs

natasha disse...

Adorei o post, parabéns!!Lindo texto.

Luciana disse...

Amiga, foi muito confortante ler esse seu texto. Afinal, isso é bíblico não é mesmo? Há tempo para tudo na Terra, tempo para plantar e tempo para colher, para chorar e sorrir, tempo para viver e tempo para morrer.. e por aí vai

Inez disse...

Excelente seu texto, assim como as borboletas tudo na vida se transforma.

Érica disse...

Para ter o prazer de contemplar as borboletas, é necessário ter paciência com as lagartas... Muito bom texto, nos faz refletir sobre nossas atitudes diante das dificuldades! Parabéns pelo blog!

Rodrigo Selback disse...

Nunc avou esquecer o dia em que uma borboleta pousou em mim

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

Muitos comparam a borboleta como a visão da alma..
De certa forma parece com o que passamos a vida inteira...

Marcos Costa Melo disse...

É por aí mesmo, existe uma fase para tudo, mas não acredito que isto esteja, necessariamente, ligado a Deus.

abs

Luh disse...

"Depois da tempestade vem bonança"
Seu penúltimo parágrafo sintetiza perfeitamente as fases descritas anteriormente.
Bonito texto. ;)

Alexandre Terra disse...

excelente texto! mostra exatamente como é a vida e nossos sentimentos!

pisovelho.com.br disse...

Nada poderá mostrar como é o ser humano. Estamos sempre nos surpreendendo em vários sentidos.

Anônimo disse...

O seu texto ficou muito bem escrito,so nao precisava meter deus no meio,deus nao tem nada a ver com a vida. deus é fruto da imaginaçao do homem.
tudo é questão de seguir o ciclo comum da vida que é nascer, creser, reproduzir e morrer. simples.
E duvido qe vc vai aceitar esse comentario

Brunão disse...

Gostei muito do texto, muito bem escrito, boa contextualização. Parabéns.

Yza. disse...

Vou falar uma coisa: estava precisando de um texto assim.

Obrigada.

deckwells disse...

fato ! postagem foda (yn' apesar de qe nao existe especificamente uma ligação com deus, mas é real a metafora da borboleta, esperar pra qe ? se podemos correr atras de imediato !

Talles azigon disse...

Quanto ao caro anonimo Deus é mais racional que do que pensa, eis o milagre da vida, crê ser tudo feito isso do acaso, pena que teve uma vida católica ou cristã dessas que nos faz desacreditar. amei o texto, me inspira, a vida sempre é algo poético

jaka disse...

hoje matei uma lagarta na minha goiabeira... a bicha queimou...

Thamyzinha Iwasaki disse...

adoreiiii, me sinto uma largarta tb rsrsrs
mmais sei que um dia serei um boroboleta^_^

Talles azigon disse...

muito obrigado pelo comentario, estarei sempre por aqui. te seguindo

Nila disse...

Lendo seu texto cheguei a conclusão que sempre tive " Seja essencia e não aparencia" Obrigada pelo carinho, e seu blog é divinamente um jardim que nos convida a entrar

LADY DARK ANGEL disse...

adorei o texto
e eu soua a lagarta

Vinicius disse...

Oi,

Obrigado pela visita e comentário. Este post me fez lembrar um pouco do Cândido, de Voltaire e a visão otimista do mundo, onde tudo está da melhor maneira possível.

Gosto de metáforas, mas a da borboleta que conheço na verdade é a do sábio chinês...

Espero vê-la mais vezes.

Postar um comentário

A leitura especializada é útil, a diversificada dá prazer!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.